WebSérie

No silêncio dos mares

Apesar de banido em mais de 170 países, o TBT, uma das substâncias químicas mais tóxicas já sintetizadas pelo ser humano, é usado clandestinamente nas águas do litoral brasileiro, o que tem provocado severos impactos na fauna marinha.

Profetas da economia

Nobel de Economia vai para os norte-americanos Eugene Fama, Lars Hansen e Robert Shiller. Por meio de análises empíricas, eles desenvolveram métodos que permitem prever, por exemplo, os preços praticados no mercado financeiro.

No calor dos acontecimentos

Nobel da Paz concedido a organização internacional de controle de armas químicas reflete repercussão de episódio recente na Síria, mas também trabalho de bastidores de longa data da entidade.

Mestra do conto contemporâneo

Nobel de Literatura vai para a canadense Alice Munro. Premiação foi motivada por perícia da escritora na criação de narrativas curtas, diz Academia Sueca.

Da química à computação

E o Nobel de Química vai para... Martin Karplus, Michael Levitt e Arieh Warshel, pelo desenvolvimento de metodologias computacionais que possibilitaram compreender melhor reações químicas de alta complexidade.

O bóson de novo

Nobel de Física premia teóricos que previram a existência de partícula fundamental para explicar como a matéria adquire massa. A teoria foi confirmada no ano passado por meio de experimentos no LHC.

Engenharia perfeita

Prêmio Nobel de Medicina ou Fisiologia vai para pesquisas que esclareceram complexos mecanismos de transporte de moléculas dentro das células, conhecimento fundamental para o campo da biologia celular e para o entendimento de diversas doenças.

Ciência marginal

Em conferência na 65ª Reunião Anual da SBPC, o antropólogo Otávio Velho, pesquisador da UFRJ e diretor do ICH, analisa as relações entre centro e periferia e argumenta que, nas ciências sociais, pesquisas de campo podem ser fundamentais para que o Brasil se conheça melhor.