A percepção pós-pandêmica da ciência

Embora seja cedo para tirar conclusões sobre os efeitos da covid-19 na credibilidade da prática científica, é possível vislumbrar uma mudança sobre seu entendimento na sociedade: ela já é retratada com mais realismo e crítica.

A pandemia de covid-19 ocorre num momento conturbado da história. Instituições que ora gozavam de alta credibilidade estão sob intensos ataques, vindos de determinados segmentos da sociedade. Nessa situação, se encontram as instituições que representam a ciência e a mídia (jornalística, especificamente), nas quais me concentrarei aqui.


Assistimos à difusão e ao fortalecimento de ideias, teorias e movimentos que se contrapõem aos melhores dados produzidos pela ciência ao longo de séculos

No Brasil, particularmente, a ciência vem passando, desde 2015, por drásticos e sucessivos cortes orçamentários, que afetam de forma preocupante a estabilidade do setor. Paralelamente, assistimos à difusão e ao fortalecimento de ideias, teorias e movimentos que se contrapõem aos melhores dados produzidos pela ciência ao longo de séculos.

O meio jornalístico, por sua vez, disputa a atenção e confiança da sociedade com as novas mídias. Apesar dos crescentes esforços para combater o exército de notícias falsas disseminadas pelas redes sociais digitais, particularmente com os serviços de checagem, a imprensa é acusada de mentirosa, ideológica e semeadora do caos.

Carla da Silva Almeida

Núcleo de Estudos da Divulgação Científica do Museu da Vida
Fundação Oswaldo Cruz

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje