Ideias de infinito: na matemática e na escola

Ao longo da história da humanidade, a ideia de infinito tem provocado espanto e admiração não só entre matemáticos e filósofos, mas também entre as pessoas em geral que refletiram sobre esse conceito ‒ desafiador e aparentemente paradoxal.A própria noção mais elementar de quantidade leva a desdobramentos surpreendentes quando se trata de conjuntos infinitos.Este artigo apresenta uma breve história do infinito e possíveis discussões sobre esse conceito em sala de aula.

É bastante razoável considerar que dois conjuntos têm a mesma quantidade de elementos se é possível estabelecer entre eles uma correspondência um a um, de forma que não sobrem elementos em nenhum dos dois lados.

Victor Giraldo
Programa de Pós-graduação em Ensino de Matemática,
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

CONTEÚDO RELACIONADO

Epigenética: herança além dos genes

Um sentimento como medo pode ser transmitido a outras gerações? Nossos hábitos alimentares afetam nossos netos e bisnetos? As experiências de vida são capazes de modificar o nosso DNA? As respostas estão na epigenética.

Por que inventamos histórias?

Além de nos levar para diferentes lugares, a literatura nos permite experimentar outras vidas e, dessa forma, criar vínculos com o outro.