Na estante

Leitura breve e precisa

Vivemos tempos em que a praticidade de se procurar conteúdos de interesse em sites de busca parece ameaçar a leitura de um bom livro. Felizmente os livros resistem, e muitos chegam para impressionar. Esse é o caso do recém-lançado A história do universo para quem tem pressa, de Colin Stuart, que traz informações atualizadíssimas e precisas sobre praticamente todos os tópicos estudados pelos cientistas da área. E eu garanto que essa história pode ser lida em menos de 13,7 bilhões de anos.

O escritor inicia com uma boa introdução dos principais pensadores que contribuíram para o nascimento do que hoje chamamos de astronomia moderna, ou seja, àquela em que a observação sistemática dos fenômenos do céu é a base das descobertas científicas. Faço uma ressalva aqui, pois Stuart escreve para quem tem pressa, e, infelizmente, as contribuições de povos não europeus foram deixadas de fora. Por exemplo, não há referências sobre as importantes contribuições dos árabes para a ótica, nem mesmo a cidade de Sobral aparece como o local onde, de fato, as observações do eclipse de 1919 levaram à comprovação da Teoria da Relatividade Geral, do físico alemão Albert Einstein (1879-1955).

Após essa deliciosa introdução é a vez do Sistema Solar entrar em cena. São descritos seus diferentes corpos, as missões espaciais e um detalhamento sobre as relações entre Terra-Sol-Lua é apresentado de forma magistral. Há, porém, outra ressalva aqui: a ilustração sobre como ocorrem as estações do ano não está adaptada para o hemisfério Sul.

A partir deste ponto, a viagem se dá para as estrelas e além… Inicia-se o passeio de explicações por aquilo que hoje consideramos como astrofísica moderna: estrelas, buracos negros, planetas encontrados fora do Sistema Solar, galáxias – a nossa e as outras –, matéria escura, energia escura, ondas gravitacionais. E é claro, o início de tudo: o Big Bang.

É preciso elogiar a acuracidade com que Colin Stuart, que é jornalista e não tem formação específica em astronomia, descreve os conteúdos, trazendo as informações mais atuais para a obra. Também cabe mencionar como o autor se utiliza de maneira muito feliz de analogias para explicar fenômenos consideravelmente complexos. Enfim, um universo de conhecimento compactado em pouco mais de duzentas páginas.

A história do universo para quem tem pressa – do BigBang às mais recentes descobertas da astronomia
Colin Stuart; tradução: Mauro Chaves.
São Paulo, Ed.Valentina, 216 p., R$ 39,90

Patrícia Figueiró Spinelli

Museu de Astronomia e Ciências Afins

Matéria publicada em 15.03.2019

COMENTÁRIOS

Envie um comentário