Na estante

A fabulosa coleção de elementos químicos

Resenha do livro Os elementos, uma exploração visual dos átomos conhecidos no Universo, deTheodore Gray

Em algum momento da vida passamos pela fase do colecionismo. Podemos nos aventurar pela coleção de selos, chaveiros, moedas, cédulas, cartões postais… Mas são raros os que se arriscam em coleções mais específicas (e caras!), como a coleção de elementos químicos da tabela periódica. E esse é o hobby do americano Theodore Gray. Dono de uma coleção de milhares de amostras, peças e produtos; ele reuniu seu vasto conhecimento com um fabuloso acervo de imagens para compor o livro-aplicativo Os elementos: uma exploração visual dos átomos conhecidos no Universo, publicado no Brasil pela editora Blucher, e disponível também no formato app pela plataforma da Apple.O lançamento ocorreu em 2011, mas, considerando que 2019 é o Ano Internacional da Tabela Periódica, cabe comentarmos.

Os elementos, uma exploração visual dos átomos conhecidos no Universo
Theodore Gray
Editora Blucher, 2011, 240p.

Trata-se de uma obra com forte apelo visual, com várias imagens por elementos, acompanhadas de informações físicas e químicas e textos curtos. Partindo do hidrogênio e encerrando no elemento oganessônio, Theodore Gray opta por ser rápido na introdução ao elemento, passando por informações curiosas e terminando os textos com algum gancho para o próximo elemento na sequência crescente de número atômico.

Ao longo do livro, podemos acompanhar várias considerações sobre o possível papel benéfico ou danoso que os elementos – e suas substâncias – podem ter no organismo humano e na natureza. Há, por exemplo, diversos alertas sobre charlatanismo na venda de suplementos alimentares que prometem benefícios não comprovados e, até mesmo, perigosos!

É bom citar que Gray não fica apenas em aplicações mais cotidianas dos elementos e suas substâncias, dando a chance ao leitor de ampliar os horizontes e conhecer também recantos mais exóticos da ciência dos materiais.

Para se ter uma ideia do estilo e da abordagem do autor, nos textos que acompanham os elementos químicos, registro aqui curtos trechos de textos presentes na obra.

Hidrogênio: “Nosso Sol consome sozinho 600 milhões de toneladas de hidrogênio por segundo, convertendo-os em 596 milhões de toneladas de hélio.”

Flúor: “O flúor está entre os mais reativos de todos os elementos. Passe uma corrente de flúor gasoso em praticamente qualquer coisa e ela irromperá em chamas. Isso inclui coisas que não são normalmente consideradas inflamáveis, até o vidro.”

Potássio: “Bananas radioativas! Ao menos é assim que a manchete seria lida se o repórter tivesse apenas a metade dos fatos. A verdade é que virtualmente tudo o que você come é radioativo, as bananas são apenas um pouco mais. Bananas são ricas no importante nutriente potássio, e por volta de um centésimo de 1% dos átomos de potássio são do isótopo radioativo 40K.”

Ósmio: “Apesar da sua volatilidade, toxicidade extrema, e alto custo, o tetróxido de ósmio é usado mais do que você possa imaginar – é um corante para tecidos biológicos em microscopia eletrônica e um reagente em sínteses químicas.”

O ponto fraco da obra em português está nos diversos erros de tradução do texto e das descrições das imagens. Algo que é compreensível, dada a insistência (quase cansativa) de Theodore Gray em fazer trocadilhos e estruturas de frases que só funcionam bem quando lidas diretamente em inglês. Felizmente, não é algo que possa realmente atrapalhar a apreciação deste maravilhoso livro.

Se você optar por adquirir a obra no formato de aplicativo, a experiência será ainda mais fantástica, com a possibilidade de interagir com praticamente todas as imagens – rotacionando para observar o objeto registrado em diferentes ângulos. Há também bônus de alguns vídeos, incluindo um com a música de Tom Lehrer, cuja letra percorre os elementos com uma velocidade de tirar o fôlego!

Essa pode ser a sua chance de iniciar uma nova coleção! Reunindo, aos poucos, as dezenas de elementos e milhares de produtos que têm alguma relação com os elementos químicos da tabela periódica. #ficaadica

Luis Roberto Brudna Hölzle

Universidade Federal do Pampa

Matéria publicada em 11.07.2019

COMENTÁRIOS

Envie um comentário