Os produtos à base de quitosana realmente reduzem o colesterol?

(foto: Mark Miller/SXC)

A quitosana é um copolímero constituído por unidades N -acetil- D -glicosamina e D -glicosamina em proporções variáveis, sendo que as unidades de D -glicosamina são predominantes. Ela é obtida a partir da quitina, um polissacarídeo presente no exoesqueleto de crustáceos e insetos, podendo também estar naturalmente presente em alguns fungos, como aqueles pertencentes aos gêneros Mucor e Zygomicetes.

Alguns estudos têm demonstrado que a ingestão de quitosana promove a redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos plasmáticos devido à sua capacidade de se ligar aos lipídios da dieta, interferindo na absorção intestinal dessas gorduras.

O uso da quitosana para redução do colesterol em humanos foi primeiramente documentado em um estudo realizado por Maezaki e colaboradores, em que adultos do sexo masculino foram alimentados com biscoitos à base de quitosana durante duas semanas. Aqueles que utilizaram a dose de 3 g diárias durante uma semana e 1,6 g por dia durante duas semanas apresentaram diminuição de 6% do colesterol total. Acredita-se que esse efeito hipocolesterolêmico (de redução do colesterol) da quitosana dependa da dose administrada, pois em outro estudo, realizado por Pittler e colaboradores, com 28 dias de duração, sendo a dose diária de quitosana em torno de 0,6 g por dia, não foi observada redução significativa do nível de colesterol.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a quitosana auxilia na redução da absorção de gordura e colesterol, mas é preciso enfatizar que “seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis”. A Anvisa determina que, para que essa alegação possa ser feita, é necessário que a porção diária do produto pronto para consumo forneça no mínimo 3 g de quitosana se o alimento for sólido e 1,5 g se for líquido.

A quitosana isolada na forma de cápsula, tablete ou comprimido deve ser consumida acompanhada da ingestão de líquidos. É necessária uma alimentação equilibrada, com ingestão adequada de colesterol, para que o efeito hipocolesterolêmico da quitosana possa ser observado. Vale lembrar que pessoas alérgicas a peixes e crustáceos devem evitar o consumo desse produto.

Ana Paula Gines Geraldo
Faculdade de Saúde Pública,
Universidade de São Paulo

 

Matéria publicada em 01.10.2007

COMENTÁRIOS

Os comentários estão fechados

Open chat
Powered by