Pequenas perguntas, grandes questões

No ano em que se comemora os 150 anos da Tabela Periódica, celebra-se também o centenário de nascimento do Primo Levi. Qual foi sua contribuição para a ciência e a literatura?

O italiano Primo Levi (1919-1987) foi um químico e célebre escritor. Sua obra A Tabela Periódica (1975), que faz um apanhado de histórias reais, cada uma delas com um título associado a um elemento químico, foi considerada, em 2006, o melhor livro de ciência de todos os tempos pela Royal Society de Londres.

Levi, que tinha origem judaica, relata numa passagem de A Tabela Periódica, sua prisão pelas tropas nazistas italianas, em 1944, e o curto período que passou em uma cela com um garimpeiro (de lá, foi mandado para Auschwitz) ‒ esse é o capítulo intitulado Ouro. Em outros trechos, comenta como era a vida no regime fascista; como o ambiente era opressivo e brutal; e quais eram as consequências sobre as pessoas. Referindo-se a seu círculo, ele escreve: “o fascismo atuou sobre nós todos, assim como sobre quase todos os italianos, alienando-os e tornando-os superficiais, passivos e cínicos”.

Alberto Passos Guimarães

Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje