Posso usar a sua localização?

Pode parecer novo, mas não é. Pensar e usar informações associadas à localização espacial, ou geoinformação, é algo feito desde os primórdios da civilização. Em nossa existência, sempre buscamos formas de melhor localizar lugares e eventos. Podemos comprovar isso por meio de registros pré-históricos que indicavam a localização de áreas de maior acessibilidade à água, à caça, aos abrigos…

Com nossa evolução, fomos agregando tecnologias e conhecimentos que possibilitaram o registro cada vez mais complexo e preciso das informações, no espaço e no tempo. Com o uso ampliado da geoinformação, suas aplicações foram potencializadas, permitindo que o acesso a dados georreferenciados fosse traduzido em noções de proximidade, com orientações do tipo: Onde estou? Qual a distância? Como chegar?

 

Carla Madureira Cruz

Departamento de Geografia

Instituto de Geociências

Universidade Federal do Rio de Janeiro

 

 

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

CONTEÚDO RELACIONADO

Leite materno, fígado e sistema imune: relação íntima

Interromper a amamentação pode prejudicar uma função pouco conhecida do fígado de bebês e torná-los mais suscetíveis a doenças medicamentosas ao longo da vida

Mary Anning, a caçadora de fósseis

Paleontóloga inglesa foi pouco considerada por seus pares, apesar de acumular em seu currículo um grande número de achados jurássicos e da importância de suas descobertas para a ciência.