Premiação tardia para as pinças ópticas

Técnica que usa feixes de laser para aprisionar e manipular a matéria microscópica confere o Nobel de Física deste ano ao seu idealizador, hoje com 96 anos de idade

 

O primeiro equipamento que permitiu ao ser humano enxergar além de seus limites visuais é, para o grande público, o telescópio, aperfeiçoado pelo físico e astrônomo fiorentino Galileu Galilei (1564-1642) em 1609. No entanto, quase duas décadas antes, em 1590, o holandês Zacharias Janssen (c.1585-1632) – ou, mais provavelmente, seu pai – teria inventado um aparelho que pode ser considerado o precursor do microscópio. Isso indica que a visão do microcosmo se deu um pouco antes da observação do macrocosmo.

Era natural que, ao ver aqueles minúsculos objetos tão próximos, os seres humanos desejassem manipulá-los. Foram necessários quase quatro séculos para que esse desejo fosse realizado. Em 1970, o físico norte-americano Arthur Ashkin comunicou, na revista científica Physical Review Letters, sua invenção daquilo que depois recebeu o nome de pinça óptica.

Carlos Alberto dos Santos
Instituto Federal de Educação
Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (Natal)

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

CONTEÚDO RELACIONADO

Nióbio: salvação ou promessa brasileira do século 21?

Talvez, você já tenha lido nas redes sociais que a exploração do nióbio seria a ‘salvação’ para a economia do Brasil. Isso procede? O que é fato sobre esse elemento químico? Que propriedades o fazem tão especial?

Deus e o Diabo na literatura dirigida à infância

Como estratégia para conquistar as crianças indígenas, o padre jesuíta José de Anchieta valia-se de autos e recitais de poesia.