Quebrando a corrente

Um viajante precisa pagar suas diárias em um hotel, mas não tem dinheiro ‒ tem apenas uma corrente de ouro. Como resolver esse impasse? Usando um pouco de criatividade, encontramos um problema aritmético curioso que nos leva aos números binários.

Em uma viagem recente, o Sr. Polo se encontrou em uma situação bastante peculiar. Ao chegar ao hotel, se deu conta de ter esquecido, em casa, dinheiro, cartões de crédito, cheques… O gerente procura ajudá-lo. Conversa vai, conversa vem, até que o Sr. Polo, viajante contumaz, percebe que pode fazer uma oferta.

“Mais uma vez, peço desculpas pelo transtorno, mas, veja, tenho aqui uma bela correntinha de ouro, formada por sete argolas… Ainda não decidi quanto tempo ficarei aqui no hotel. Mas serão, no máximo,… sete dias ‒ que coincidência interessante! Bom, mas isso não vem ao caso. De qualquer forma, que tal oferecer uma argola por cada noite que eu passar no hotel?”

Marco Moriconi
Instituto de Física,
Universidade Federal Fluminense

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

Open chat
Powered by