Retrato de violência, abandono e resistência

Filme Bacurau compõe um mosaico da realidade do Brasil no passado e no presente e provoca reflexão sobre temas que marcam a sociedade brasileira.

Logo de início, o filme nos conta que o nome Bacurau vem de um pássaro agressivo e de hábitos noturnos, o que já diz muito sobre a história. Aliás, é possível aprender muitas coisas com o filme, e mesmo depois de assisti-lo, dada a riqueza da simbologia apresentada. Para muitos – aqui me incluo –, a maioria desses símbolos persistirá nas lembranças, em uma releitura constante na busca de significados.

Mas, afinal, do que fala Bacurau, o filme?

Bacurau é uma pequena vila esquecida no Oeste pernambucano, forjada na resistência. O aviso para o forasteiro que chega é claro ao dizer: venha na paz. E parece bem dado!

Conta-se que Bacurau já esteve no mapa, mas agora parece que está fora, literalmente! Também está fora da atenção do estado, representado por políticos corruptos, e só persiste no lugar pela dureza de seus habitantes, que historicamente aprenderam a desconfiar e a se defender. E com muita coragem!

Carla Madureira Cruz

Departamento de Geografia,
Instituto de Geociências,
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

CONTEÚDO RELACIONADO

Inteligência artificial, para onde vamos?

Inteligência Artificial (IA) é um tema que atrai muita atenção e parece sempre remeter ao futuro. Mas ela já faz parte do nosso dia a dia há tempos. A questão é: para onde a IA pode nos levar?