Sou cientista, e você também pode ser

Criadora do Projeto Cosmos, que ensina astronomia em escolas públicas, fala sobre como desconstruir a ideia de que a carreira científica é possível, e não reservada a mentes geniais

crédito: institutonetclaroembratel.org.br

Quando me convidaram para escrever na seção Mulheres na Ciência, hesitei por um momento: ‘Eu, cientista?’. Apesar de sempre ter sido ótima aluna e de ter colecionado, a partir dos 12 anos, medalhas em olimpíadas de matemática, química, robótica e astronomia, não acreditava na minha capacidade de ser cientista. Parecia um sonho distante e quase impossível, pois, a meu ver,eu não tinha ‘essa genialidade toda’.

Hoje, trabalho para empoderar crianças e jovens e desconstruir esse mito do cientista genial, tal comoo físico alemão Albert Einstein (1879-1955), o britânico Stephen Hawking (1942-2018), e tantos outros nomes que estão sempre acompanhados desse adjetivo. No Projeto Cosmos, que fundei com um grupo de amigos em 2015 e que em 2017 passou a ser filiado à Universidade Federal do Amazonas (Ufam), preparamos alunos de escolas públicas para a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), levando ciência às salas de aula de maneira divertida e prática.

Carlla Vicna

Engenharia da Computação
Universidade Federal do Amazonas

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

CONTEÚDO RELACIONADO

Carne cultivada em laboratório, é sério isso?

Preocupação ambiental? Solução para o abate de animais? Alternativa para vegetarianos e veganos? O que é e qual o propósito da carne cultivada em laboratório?

Biohacking, o que é isso?

Privadas capazes de analisar fezes e urina. Cidades iluminadas por organismos vivos. Obras de arte produzidas por organismos geneticamente modificados. Tudo criação de biohackers!