Estratégia antiviral polivalente

Apesar do elevado número de fármacos antivirais disponíveis atualmente, o tratamento contra doenças causadas por vírus muitas vezes falha, devido ao desenvolvimento de resistência por esses agentes infecciosos. Uma estratégia promissora para superar esse problema é criar drogas que atuem sobre a camada mais externa de vários vírus, o chamado envelope viral, e assim sejam eficazes contra diversos tipos desses agentes.

Nesse sentido, pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Instituto de Medicina Molecular (Lisboa) identificaram os mecanismos de ação de uma classe de moléculas, denominadas porfirinas, capazes de interagir com o envelope viral e inativar o vírus da estomatite vesicular.

A estomatite vesicular é uma doença que afeta principalmente animais domesticados, como bovinos, equinos e suínos, podendo causar prejuízo ao setor agropecuário. Ela provoca vesículas (bolhas), que podem evoluir para úlceras, no corpo dos animais, principalmente na língua, nos lábios e na mucosa bucal.

“O envelope é importante para a entrada dos vírus na célula. Se destruirmos o envelope viral, não ocorrerá infecção”

O estudo, publicado este ano e financiado em parte pelo projeto internacional Inpact, constatou que as porfirinas têm alta afinidade por lipídios (moléculas estruturais presentes nas membranas das células). Dessa forma, podem interagir com o envelope viral, já que este é constituído por uma dupla camada lipídica.

“O envelope é importante para a entrada dos vírus na célula. Se destruirmos o envelope viral, não ocorrerá infecção”, explica a líder da pesquisa, a bióloga Christine Cruz-Oliveira, da UFRJ.

Segundo ela, a caracterização dos mecanismos antivirais dessas moléculas contra o vírus da estomatite vesicular pode ser extrapolada para outros vírus com estrutura semelhante. “Dessa forma, essas moléculas podem ser melhoradas para o desenvolvimento de drogas de amplo espectro que podem ser aplicadas no tratamento de diversas doenças virais”, acrescenta.

 

Versáteis e poderosas

Além da capacidade de agir contra vários vírus, as moléculas estudadas pelos pesquisadores podem ser ativadas pela luz, o que as torna mais potentes. “A ativação dessas moléculas pela luz leva à geração de outras moléculas, denominadas radicais livres, que potencializam o dano ao envelope dos vírus”, esclarece a pesquisadora.

Cruz-Oliveira ressalta ainda que essa característica pode ter várias aplicações. “A propriedade de fotoativação dessas moléculas antivirais pode ser aproveitada, por exemplo, na elaboração de formulações de uso tópico, como cremes e pomadas”, exemplifica. Além disso, a fotoativação dessas porfirinas pode ser empregada também no processo de inativação de vírus, caso essa técnica seja futuramente utilizada para produção de vacinas.

 

Margarida Martins
Instituto de Medicina Molecular (Lisboa/ Portugal)
Especial para CH On-line

Matéria publicada em 27.07.2017

COMENTÁRIOS

  • jussania

    a ciência se superando. ..excelente notícia

    Publicado em 18 de outubro de 2018 Responder

  • Anônimo

    eu achei uma bosta, melhore seu conhecimento sua burra

    Publicado em 14 de março de 2019 Responder

    • Não sou burra

      Ingrassado voçe diser iso voçe qe devi si bura

      Publicado em 23 de abril de 2019 Responder

    • Anônimo

      Meu querido mantenha o equilibrio

      Publicado em 7 de Maio de 2020 Responder

  • Gogonia

    Bananas são bananas

    Publicado em 23 de abril de 2019 Responder

    • Joao

      E João’s são João’s

      Publicado em 23 de abril de 2019 Responder

  • Anônimo

    Pinto
    Coco
    Xixi
    Xereca

    Publicado em 23 de abril de 2019 Responder

  • Alessandra

    Que absurdo! Discussões infantilizadas! Desativem essa ferramenta de opinião porque o que é respondido nos comentários não agrega ao site! São pessoas que não avançaram do período da Pré- escola com seus comportamentos enciumados na disputa por brinquedos e atenção! Simplesmente estão no site errado na busca de atenção!

    Publicado em 18 de setembro de 2019 Responder

  • Kenga

    eu to no chão com esses comentários KKKKKKKKKKKKKKK

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • amor de

    Burra você pode não ser, mas analfabeta você é
    sksksksksksk pesquisa bosta

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

    • pablo vittar

      ameiii

      Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • Anônimo

    quantos litros de vodka?

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

    • secreto

      uns 10 acho que da pvt

      Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • kosko

    1 l de vodka e 1 de energetico

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

    • pablo vittar

      Eu não quero que você se prenda
      No meu amor, amor de quenga

      Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • kosko

    porra seu sacana

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • putiane

    que porra de energetico

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • kosko

    eu ja peguei em arma doido

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • kosko

    vao tomar no cu

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • desgraça

    esses site vai ta popular so por causa da gente

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • me come

    gente que babado

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • ME COMA SEU SAFADO

    VAI VAI VAI VAI

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

    • comido

      Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiin

      Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

      • novamente

        que delicia

        Publicado em 18 de fevereiro de 2020

  • Big Boss

    Votem no lucas para ser eliminado hoje

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • quenga

    ele mete com força koskinho

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

    • Satanazinho

      Calor do inferno nessa sala, viu

      Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • quero café

    eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

    Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

    • Isso aqui é uma porcaria!

      Que não… merda nenhuma!

      Publicado em 18 de fevereiro de 2020 Responder

  • 5 ano E

    Nós alunos do 5 E da Escola Ruth Nunes aprendemos muito com a matéria sobre ESTRATÉGIA ANTIVIRAL POLIVALENTE, pois sabemos o quanto precisamos dos cientistas para nos informar sobre as causas e cura das doenças.

    Publicado em 2 de março de 2020 Responder

Responder Cancelar resposta

CONTEÚDO RELACIONADO

Inovação no combate a doenças neurológicas

Novas estratégias para o transporte de fármacos até o cérebro abrem portas para o desenvolvimento de terapias para doenças como a de Alzheimer e tumores cerebrais.

Impulso à cooperação científica

Oportunidades de colaboração em pesquisa e inovação em saúde entre países da América Latina e Caribe e da União Europeia foram apresentadas em encontro no Rio de Janeiro.