Instruções para autores


Quer publicar em Ciência Hoje? Confira antes estas recomendações.


CIÊNCIA HOJE é uma revista de divulgação científica, que publica resultados de pesquisas feitas no Brasil e no exterior – de todas as áreas do conhecimento científico – para um público amplo e heterogêneo.

Os autores são pesquisadores pós-graduados (ou em nível final de pós- graduação), com ampla experiência na área sobre a qual escrevem. Não se aceitam, portanto, artigos escritos por alunos de graduação, ou recém-graduados. Os leitores são, em geral, estudantes e professores de ensino médio, universitários e leigos que se interessam por ciência, mas não dominam necessariamente conceitos básicos de todas as áreas. Os textos da revista exigem, portanto, clareza e o máximo de simplicidade, dando ênfase a imagens (ilustrações ou fotos) que facilitem a sua compreensão.


AVALIAÇÃO


É desejável que os artigos submetidos a publicação destaquem a inserção do autor na área do conhecimento em questão. Os artigos não podem ter sido publicados anteriormente em outro veículo de larga divulgação (inclusive em mídia eletrônica); o mesmo não vale para revistas científicas (a publicação neste meio é recomendada). Sempre que oportuno, os resultados de pesquisa do autor devem ser expostos no texto.

Todos os artigos, espontâneos ou encomendados, são avaliados pelos editores de Ciência Hoje e por especialistas da área abordada quanto à qualidade científica, à linguagem adotada e à conveniência de sua publicação.

Considerando que Ciência Hoje é essencialmente uma revista de divulgação científica, o artigo também será avaliado quanto à sua adequação para leitura pelo público não-especializado. Para tal, os artigos serão lidos por cientistas que possuam experiência em uma área temática diferente daquela do editor, ou dos especialistas consultados. Estes emitirão um parecer quanto à inteligibilidade do artigo, isto é, se as ideias e os conceitos contidos no texto são de fácil compreensão. Em seguida serão submetidos ainda a uma avaliação de forma e linguagem feita por um editor da redação. Essas opiniões serão de crucial importância para a aceitação ou recusa do artigo.

Com base nessa avaliação, os artigos podem ser recusados ou pode ser solicitada uma segunda versão ao autor. Os artigos aprovados são selecionados para publicação de acordo com a programação editorial da revista.


LINGUAGEM


É bom ressaltar que a linguagem usada em textos de divulgação científica deve ser diferente da empregada em textos acadêmicos e revistas científicas especializadas. A primeira regra é ser muito simples: não usar termos técnicos nem jargão e fornecer explicações claras sempre que um novo conceito for apresentado. As legendas devem seguir o mesmo critério: concisão e simplicidade ajudam a sua compreensão.

Todos os artigos aceitos para publicação passam por uma revisão de linguagem (edição de texto) para adaptá-los formalmente ao estilo da revista. O texto final é submetido novamente aos autores para a aprovação das possíveis modificações. Títulos, subtítulos e possíveis chamadas de capa ficam a critério dos editores, mas a redação aceita sugestões.



SEÇÕES DA REVISTA


Os textos de Ciência Hoje estão divididos em dois tipos: ARTIGOS e SEÇÕES. Em ambos, o ideal é que os trabalhos incluam referências à contribuição do autor ao tema abordado. Uma boa avaliação prévia do autor sobre o tipo de texto que deseja escrever (se artigo ou seção) favorece a edição e diminui a possibilidade de haver cortes no texto.


ARTIGOS:


Os artigos devem apresentar uma abordagem ampla e aprofundada sobre temas de grande abrangência e interesse geral, enquanto as SEÇÕES focalizam assuntos específicos. Exemplo: textos sobre ‘o comportamento de um determinado inseto’, ‘os benefícios para a saúde de um dado fruto’, ‘simulação de ondas do mar em laboratório’ ou ‘a inauguração de um museu’ serão publicados em alguma seção; já textos sobre temas gerais, como ‘obesidade’, ‘reforma agrária’, ‘computação quântica’ ou ‘o impacto da Alca’ serão publicados como artigos.


Os ARTIGOS devem conter abertura (resumo), sugestões para leitura, título, retranca (área do conhecimento: física, biologia, antropologia etc.) e ilustrações devidamente legendadas e com crédito. A maioria das SEÇÕES só exige título, retranca e ilustrações. Não devem exceder 12.400 caracteres com espaço (ou 2.000 palavras).


Confira dois bons exemplos:


SEÇÕES:


O leitor pergunta: Pesquisadores convidados pela redação respondem perguntas de leitores.

Mundo de Ciência: comentários do colunista da seção sobre pesquisas relevantes de terceiros realizadas, em geral, no exterior e publicadas em revistas científicas (fontes primárias), como Science e Nature. A seção é feita pela redação da revista; não estando aberta à contribuição espontânea.

Pelo Brasil: notas jornalísticas sobre temas atuais e pesquisas recentemente desenvolvidas em universidades brasileiras. A seção é feita pela redação da revista; não estando aberta à contribuição espontânea.

Fora do quadro: textos encomendados pela redação destinados ao público do ensino médio (alunos e professores), comentando algum artigo da mesma edição e tendo como referência os parâmetros curriculares.

Tamanho: no máximo, 6.200 caracteres com espaço (1.000 palavras).


Confira dois exemplos:


Opinião: avaliação crítica de temas relacionados com ciência, política científica e tecnologia. É importante que os fatos e argumentos sejam abordados com objetividade, permitindo ao leitor construir sua própria opinião sobre o assunto.

Tamanho: no máximo, 6.200 caracteres com espaço (1.000 palavras).


Confira dois exemplos:

Polêmica: debate entre cientistas que representem pontos de vista divergentes sobre temas polêmicos. Os textos devem conter abertura (resumo) e título.

Tamanho ideal para cada debatedor: no máximo, 6.200 caracteres com espaço (1.000 palavras).


Confira um exemplo:

Crítica: Resenha crítica de filmes/e ou peças de teatro sobre ciência ou ficção científica da atualidade. O objetivo é oferecer ao leitor uma análise sobre os conteúdos científicos apresentados no filme/peça em questão, indicando falhas ou deturpações (se houver). Os textos devem conter título e subtítulo.

Tamanho ideal: no máximo, 6.200 caracteres com espaço (1.000 palavras).


Confira um exemplo:

Memória: artigos sobre aspectos poucos difundidos da história da ciência. Os textos devem ser pouco técnicos, destacando o contexto da época da descoberta e também os personagens envolvidos. São apresentados fatos relevantes que estão completando número redondo de anos (50 anos, 100 anos, 500 anos etc.) no ano corrente à data da publicação. Os textos devem conter abertura (resumo), linha fina (subtítulo em que se específica há quantos anos ocorreu o evento tratado no artigo), título e ilustrações. Os textos em geral são encomendados pela redação. Tamanho ideal: 6.200 caracteres com espaço (1.000 palavras).


Confira dois exemplos:

Resenha: apresentação crítica de um livro de interesse científico. Não deve descrever a obra por capítulos, mas apontar sua relevância dentro do contexto nacional. Os textos devem conter os dados do livro analisado (título, autor, cidade da publicação, editora, número de páginas e preço), e título. As resenhas em geral são encomendadas pela redação. Tamanho ideal: 3.800 caracteres com espaço (600 palavras).


Confira dois exemplos:

Ensaio: reflexões sobre temas de interesse científico que não se encaixam, por seu caráter opinativo ou literário, como artigo. Entram também nesta seção artigos de cunho histórico que não se enquadram na seção Memória por não tratarem de eventos comemorativos com datas redondas. Os textos devem conter retranca (área do conhecimento), linha fina (subtítulo explicativo) e título. Tamanho ideal: 6.200 caracteres com espaço (1.000 palavras).


Confira dois exemplos:


Colunas: A propósito, Exatamente, Cidade inteira, Linha do tempo, Qual o problema? e SobreHumanos. São feitas por colaboradores fixos convidados pela redação e não estão abertas à contribuição espontânea.


SobreCultura: suplemento trimestral da revista dedicado à publicação de ensaios, debates, artigos de reflexão e ensaios bibliográficos sobre diversas áreas da cultura brasileira. Os textos não devem exceder 6.800 caracteres com espaço (1.100 palavras).


Confira alguns exemplos:




NORMAS


Tamanho: Os ARTIGOS não devem exceder 12.400 caracteres com espaço (ou 2.000 palavras). Já os textos a serem publicados nas SEÇÕES devem ter, no máximo, 6.200 caracteres com espaço (1.000 palavras). Textos acima dos tamanhos mencionados serão devolvidos para os respectivos autores, que poderão submetê-los novamente depois de adequá-los aos padrões.


Dados do autor: Os autores devem fornecer nome completo, vínculo institucional mais relevante (instituição e departamento), cargo (função), especialidade e endereço (profissional e residencial, com telefones e e-mails). É interessante que os autores indiquem também o link para seu currículo Lattes.


Abertura: Faça um pequeno resumo do texto (500 caracteres ou 70 palavras), incluindo as conclusões do trabalho.


Siglas: Evite-as. Se necessárias, devem ser explicadas por extenso e apresentadas entre parênteses.


Abreviaturas: Não devem ser usadas.


Menções: Quando houver menção a outros autores, deve ser fornecido prenome e nome da pessoa citada, sua especialidade, nacionalidade e ano de nascimento e morte para os já falecidos. Exemplo: O físico alemão Albert Einstein (1879- 1955).


Notas de pé de página e agradecimentos: Por razões de estilo, a revista NÃO os usa. Eventuais citações e referências -- sucintas -- devem ser incorporadas ao artigo. Exemplo fictício: Em seu livro A arte de estudar, o lingüista norte-americano John White (1903-1979) apresenta sua teoria sobre o desenvolvimento da linguagem.


Sugestões de leitura: Só são exigidas nos ARTIGOS . Deve ser fornecida uma pequena lista (até quatro títulos) de livros sobre o tema abordado no artigo. Dê preferência a livros publicados em português e de leitura simples e acessível (não cite artigos ou teses para os quais o leitor não terá acesso). Os livros devem conter sobrenome e iniciais do prenome do autor, título, cidade da publicação, editora e ano.


Ilustrações: Os artigos devem ser acompanhados por ilustrações (fotografias, desenhos, mapas, gráficos e/ou esquemas) que podem ou não ser referidas no texto. Fotos de má qualidade obrigam sua publicação em tamanho reduzido, o que invariavelmente compromete a informação aí contida, além de tornar o artigo pouco atraente. Todas as ilustrações devem vir acompanhadas de créditos e legendas claras, de maneira que, em seu conjunto, as figuras sejam auto- explicativas. Em outras palavras, o conjunto de ilustrações deverá permitir que o leitor compreenda o conteúdo do artigo sem que tenha que se referir ao texto.


O autor deve apresentar seus resultados quantitativos sob a forma de gráficos e não tabelas. Além de tornar o artigo demasiadamente árido, as tabelas nem sempre são de fácil compreensão. Tabelas muito extensas afugentam os leitores. Se os editores perceberem que uma tabela pode ser substituída por um gráfico, o artigo será devolvido ao autor para a devida alteração.


Gráficos, mapas e esquemas devem ser informativos e podem sofrer modificações formais pelo Departamento de Arte. Palavras e números não devem ser incluídos sobre a ilustração. Sua posição deve ser indicada em cópia do original. Imagens enviadas por e-mail devem ter uma resolução de, no mínimo, 300 dpi nas extensões tif, gif ou jpg. Não servem fotos em formato ‘doc’.

CH On-line: O material para publicação (artigo e fotos) pode ser usado pelo serviço On-line da revista para divulgação do mesmo. Se tiver algum recurso a mais – como filmes, vídeos ou áudios – para enriquecer seu artigo, envie-o para a redação.



DICAS PARA ESCREVER TEXTOS DE DIVULGAÇÃO


Lembre-se de seu público: Estudantes de ensino médio e universitários não são obrigados a entender tudo sobre qualquer área. Explique noções que podem parecer básicas, mas que não são necessariamente conhecidas pelo público geral.


Use analogias: Comparações com situações concretas ajudam a aproximar conceitos teóricos ou abstratos da realidade do leitor.


Não use palavras difíceis nem jargão: Evite termos técnicos que só afastam o leitor. Procure palavras semelhantes mais simples. Sempre é possível explicar conceitos difíceis. Quando for inevitável -- inevitável mesmo -- use a tal palavra mas explique em seguida do que se trata.


Capriche na abertura: As linhas iniciais são fundamentais para prender a atenção do leitor. Conte parte de suas conclusões no início. Imagens fortes, depoimentos de impacto, temas de interesse, analogias ou toques de humor podem ser usados para motivar a leitura do texto.


Seja conciso: O espaço da revista e o tempo do leitor são preciosos. Procure dar a informação essencial – sem se apegar a detalhes – da forma mais concisa possível.


DIREITOS AUTORAIS

Os direitos autorais passam a ser propriedade da revista. Após a publicação, os artigos podem ser veiculados em outros meios desde que citada a fonte primária: ‘Este artigo foi publicado originalmente em Ciência Hoje (v. x, n o x, p. x) ’.


REMUNERAÇÃO

Todos os autores recebem dois exemplares da edição em que seus textos foram publicados. Além disso, os autores de ARTIGOS podem escolher uma das seguintes opções da Ficha para Remuneração de Autores, enviada imediatamente após a publicação: renovação da atual assinatura; uma assinatura anual; 10 exemplares da edição em que o texto foi publicado; ou 10 exemplares avulsos. Já os autores de SEÇÕES têm as seguintes opções: 5 exemplares da edição em que o texto foi publicado ou 5 exemplares avulsos ou 1 assinatura digital por 6 meses.



ENDEREÇO PARA ENVIO DOS ARTIGOS


O original (via e-mail), acompanhado de ilustrações e legendas, deve ser encaminhado para: cienciahoje@cienciahoje.org.br ou alicia@cienciahoje.org.br

CIÊNCIA HOJE - Secretaria de Redação
Av. Venceslau Brás, 71 - fundos - casa 27 CEP 22.290-140 - Rio de Janeiro / RJ Telefones: (21) 2109-8973 / 8974 / 8975