CAÇADORES DE FÓSSEIS Ciência Hoje Colunas

Alexander Kellner

Desde dezembro de 2004, a coluna ‘Caçadores de fósseis’ traz novidades da pesquisa paleontológica no Brasil e no mundo. Seu autor é Alexander Kellner, paleontólogo e professor do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

CAÇADORES DE FÓSSEIS Ciência Hoje Colunas
Alexander Kellner

Desde dezembro de 2004, a coluna ‘Caçadores de fósseis’ traz novidades da pesquisa paleontológica no Brasil e no mundo. Seu autor é Alexander Kellner, paleontólogo e professor do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Antes dos dinossauros

Mais antigos que os dinossauros, os ‘pelicossauros’ chegaram a ser os vertebrados dominantes na Terra entre 300 e 250 milhões de anos atrás. De aspecto estranho, essas formas extintas são o tema da coluna deste mês de Alexander Kellner.

Qual a cor do réptil marinho?

Com auxílio de técnicas sofisticadas, pesquisadores determinaram a cor predominante de três espécies de répteis marinhos fósseis. Esse trabalho, tema da coluna de Alexander Kellner, abre perspectivas para a definição das cores de organismos extintos.

O voo dos pterossauros reexplicado

Tecidos moles de fósseis chineses levam a um novo entendimento da membrana alar desses répteis

Hominídeos x megafauna

Evidências de interação entre hominídeos e espécies da megafauna são raras e difíceis de comprovar. Em sua coluna, Alexander Kellner trata de um estudo que apresenta uma das mais antigas evidências dessa relação.

Novas evidências da origem das aves

Dinossauro da China compatibiliza dados embriológicos e paleontológicos sobre evolução desse grupo

Feras brasileiras 2

A propósito da descoberta do mais novo dinossauro brasileiro, o ‘Brasilotitan nemophagus’, Alexander Kellner aborda em sua coluna deste mês os saurópodes, que incluem alguns dos maiores animais que já caminharam sobre a Terra.

Horizontal ou vertical?

Estudo discute a disposição do pescoço dos grandes dinossauros herbívoros

Reviravolta na origem dos peixes

Fóssil de 419 milhões de anos encontrado na China indica que, ao contrário do que se acreditava, peixes cartilaginosos como o tubarão não são formas primitivas. O achado, tema da coluna de Alexander Kellner, revoluciona a história evolutiva do grupo.