Luiz Fernando Dias Duarte

De fevereiro de 2011 a junho de 2013, o antropólogo Luiz Fernando Dias Duarte, pesquisador do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), escreveu a coluna ‘Sentidos do mundo’. Seus textos discutiram uma ampla variedade de temas, entre os quais saúde, família, sexualidade e religião. O acervo, abaixo, está disponível para consulta.

Luiz Fernando Dias Duarte

De fevereiro de 2011 a junho de 2013, o antropólogo Luiz Fernando Dias Duarte, pesquisador do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), escreveu a coluna ‘Sentidos do mundo’. Seus textos discutiram uma ampla variedade de temas, entre os quais saúde, família, sexualidade e religião. O acervo, abaixo, está disponível para consulta.

Religião e nação nos EUA

O antropólogo Luiz Fernando Dias Duarte trata, em sua coluna deste mês, da importância política da religião no mundo moderno ao evocar o caso estadunidense, em que a representação do destino nacional sempre esteve associada a determinados aspectos da história sagrada cristã.

Ano Novo: vida nova!

Na primeira coluna de 2012, o antropólogo Luiz Fernando Dias Duarte fala sobre os sentidos das festas de fim de ano no Ocidente, que envolvem simbolismos diversos ligados à angústia com o passar do tempo, à ameaça da morte e à renovação da vida.

Desenvolvimento e destruição

O antropólogo Luiz Fernando Dias Duarte aborda na sua coluna de dezembro as contribuições críticas de uma antropologia voltada ao enfrentamento direto dos desafios que o projeto de desenvolvimento econômico apresenta para o planeta e as sociedades contemporâneas.

A vida e as leis

O antropólogo Luiz Fernando Dias Duarte aborda na coluna deste mês a dimensão jurídica formal das numerosas questões controversas a respeito da vida humana, da sua reprodução, manutenção e razoabilidade.

Animais, meus próximos

Inspirado por um estudo sobre o aumento da procura por atendimento terapêutico para bichos de estimação, Luiz Fernando Dias Duarte aborda em sua coluna deste mês os processos que permeiam as relações modernas entre os seres humanos e os animais.

Ética igual, pesquisas diferentes

No Brasil, as mesmas regras para a condução de estudos biomédicos valem para as pesquisas nas ciências humanas. Na sua coluna de setembro, o antropólogo Luiz Fernando Dias Duarte destaca a impertinência da situação e como ela atrapalha as pesquisas em sua área.

Uma ao acordar, outra ao deitar…

Representantes de uma sociedade altamente medicalizada, os medicamentos estão impregnados em todos os segmentos e dimensões da vida social. Em sua coluna de agosto, o antropólogo Luiz Fernando Dias Duarte discute o fenômeno e sua complexidade.

Movimento e duração

A partir de um estudo recente sobre uma população de atingidos por barragens em Goiás, Luiz Fernando Dias Duarte analisa em sua coluna de julho os valores associados às condições de mobilidade e estabilização na sociedade ao longo do tempo.

Open chat