Ciência e arte no terminal

Chegar, fazer check-in, despachar malas, enfrentar fila, lidar com atrasos, arranjar conexões, aproveitar para visitar uma exposição de ciência e arte. Pelo menos a última atividade é novidade para os milhares de viajantes que passam diariamente pelo Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro. Uma das maiores portas de entrada e saída do Brasil, o Galeão abriga até 13 de agosto a Mostra de Arte Científica (MAC) organizada pelo grupo ArtBio, especializado em desenvolver projetos que envolvem ações culturais e educativas para levar a ciência ao grande público.

A mostra foi concebida no mundo virtual no ano passado, com 60 obras escolhidas a partir de aproximadamente 600 candidatas enviadas por pesquisadores de 35 universidades brasileiras. Mais de 40 mil visitantes acessaram a MAC virtual em 2014, mas o novo formato promete ampliar significativamente sua visibilidade – por mês, passam pelo aeroporto cerca de 1,5 milhão de pessoas.

Over the rainbow
Esta imagem, que faz parte da mostra em cartaz no Rio de Janeiro, foi apelidada poeticamente de ‘Over the rainbow’ e obtida durante ensaios de impacto em aço ferrítico utilizado comercialmente. Estudos desse tipo são úteis para avaliar como os metais se comportam sob condições de carregamentos severos. (imagem: Jefferson Fabrício Cardoso Lins)

Das 60 imagens que compunham a MAC original, 15 foram selecionadas para formar a exposição presencial. Os organizadores destacaram obras com temas científicos variados – da estrutura das células à composição de metais – e, claro, com grande apelo estético. “Esta é uma exposição diferente daquelas apresentadas em museus de ciência, onde o público já está interessado no assunto. A gente quer surpreender a pessoa que está passando e não está nem pensando em ciência”, aposta o designer Igor Fonseca, que faz parte da equipe da ArtBio.

Os organizadores clamam que esta é a primeira vez no Brasil que uma exposição de ciência é exibida em um aeroporto, um passo importante para sensibilizar um público mais amplo para as relações entre ciência e arte. “Esperamos contribuir para a divulgação da ciência nacional e estimular o diálogo entre a comunidade científica e a sociedade”, destaca Fonseca.

Depois do Galeão, a mostra deve ser montada no Museu Ciência e Vida, em Duque de Caxias, também no Rio de Janeiro. No futuro, a ArtBio pretende deixar o acervo à disposição de outros interessados para montar a exposição em outros locais.

Ainda em 2015, será lançada outra chamada para receber novos trabalhos que devem compor a segunda edição virtual da mostra.

Mostra de Arte Científica
Até 13 de agosto de 2015
Aeroporto Internacional Tom Jobim
Saguão de Embarque, Terminal 2
Av. Vinte de Janeiro, s/nº – Ilha do Governador, Rio de Janeiro
Visitação aberta todos os dias da semana, 24h/dia
Grátis

Catarina Chagas
Instituto Ciência Hoje/ RJ

Matéria publicada em 20.07.2015

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

CONTEÚDO RELACIONADO

Inovação no ensino de bioquímica

Livro resultante de um projeto que reúne pesquisadores de cinco países, entre eles o Brasil, usa uma abordagem inovadora para ensinar bioquímica a alunos de nível superior na área de saúde.

Parceria contra câncer e bactérias patogênicas

Resultados de estudos sobre os mecanismos de entrada das proteínas virais nas células, feitos por pesquisadores brasileiros e portugueses, deram origem a um projeto para o desenvolvimento de fármacos para o combate de diversas doenças.