Profetas da economia

Conforme-se: é impossível prever o comportamento do mercado financeiro no curto prazo. Se você quer vaticinar as tendências acerca dos preços de ações para a semana que vem, esqueça.

No entanto, é possível prever o comportamento desses valores no médio prazo – de três a cinco anos, em geral. Não é bruxaria. É pura estatística. O entendimento desse inusitado comportamento do mundo das finanças é um dos resultados dos trabalhos que renderam a láurea máxima da ciência econômica para os norte-americanos Eugene Fama e Lars Hansen, da Universidade de Chicago (EUA), e Robert Shiller, da Universidade de Yale (EUA).

“Eles estabeleceram os fundamentos de nosso entendimento atual sobre variação de preços de ativos financeiros”, diz o site oficial da premiação. “Os métodos que eles desenvolveram são, hoje, ferramentas corriqueiras na pesquisa acadêmica.”

O economista Rodrigo De Losso, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (USP), concorda. Ele foi orientando de Hansen em seu doutorado, em Chicago. “Esses pesquisadores alteraram a maneira como pensamos a economia”, disse De Losso em entrevista à CH On-line.

Shiller ficou famoso por ter ‘profetizado’ a recessão econômica mundial pouco tempo antes de ela nos ter de fato acometido

Fama, por exemplo, desenvolveu importantes trabalhos teóricos e estatísticos sobre a previsibilidade dos mercados. Hansen, por sua vez, destacou-se em trabalhos bastante técnicos. “Ele basicamente reinventou a forma como os economistas faziam econometria”, comenta o pesquisador da USP, que explica as principais contribuições dos laureados em um post na internet. “Quanto a Shiller, sua maior contribuição foi provavelmente evidenciar que o comportamento das pessoas não é exatamente racional e previsível, ao contrário do que os modelos econômicos convencionais supunham.”

Curiosidade: Shiller ficou famoso por ter ‘profetizado’ a recessão econômica mundial pouco tempo antes de ela nos ter de fato acometido. “Ele previu a bolha imobiliária dos Estados Unidos e antecipou que a economia ia realmente cair”, lembra De Losso.

Bola de cristal

“Apesar de não entendermos completamente como os preços dos ativos são determinados, a pesquisa dos laureados revelou alguns importantes padrões de regularidade que nos ajudam a chegar a melhores explicações”, lê-se em comunicado oficial da organização do prêmio.

Mercado financeiro
Os trabalhos laureados revelaram alguns importantes padrões de regularidade que ajudam a prever a variação de preços de ativos financeiros, como ações e títulos negociados na bolsa de valores. (foto: Katrina.Tuliao/ Wikimedia Commons – CC BY 2.0)

O economista Aloisio Araujo, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), destaca que é interessante e prolífico o fato de a economia estar cada vez mais sendo estudada a partir de métodos matemáticos e modelos sofisticados que nos permitem maior entendimento e controle dos processos de precificação de ativos.

“A ideia é que, assim, passemos a errar cada vez menos”, comenta Araujo. Segundo o pesquisador, conhecimentos aprimorados sobre os movimentos e tendências do mercado financeiro são essenciais para o desenvolvimento de políticas de gestão e regulação por parte dos bancos centrais, por exemplo.

Bê-á-bá das finanças

Breve iniciação à economia: você sabe o que são ativos financeiros? Ativos são tudo a que pode ser atribuído algum valor monetário. O exemplo mais óbvio são aqueles trocados que você guarda na sua carteira. A grana que você tem na poupança também é um ativo, assim como investimentos, títulos do tesouro nacional ou ações. Mesmo marcas, patentes e bens intangíveis podem ser considerados ativos – pois, em princípio, tudo isso pode ser convertido em dinheiro.

Ativos são tudo a que pode ser atribuído algum valor monetário

Outro conceito básico para quem quer ser menos ignorante na ciência econômica é a liquidez dos ativos. Maior liquidez significa maior capacidade em se transformar em dinheiro vivo. O ativo mais líquido de que temos notícia é a própria moeda corrente – seja o dinheiro que está em seu bolso, seja o que está em sua conta bancária. Menos líquidos que a moeda são os ativos dos fundos de investimentos, por exemplo, pois, se quiser convertê-los em grana, não o poderá fazer imediatamente. Terá de esperar algum tempo – dias ou meses, a depender do tipo de investimento.

Já um bem qualquer, como um carro, por exemplo, é considerado um ativo de menor liquidez – pois, para que se transforme em dinheiro, terá de passar por algum procedimento de venda. Imóveis também são ativos, mas de liquidez bem menor, pois transformá-los em valor monetário demoraria, em geral, muito mais.

Em tempo: dizemos que Fama, Hansen e Shiller ganharam o ‘Nobel de economia’. Mas, na verdade, o nome oficial da láurea é Prêmio Sveriges Riksbank de Ciências Econômicas, outorgado desde 1968 pela Real Academia Sueca de Ciências.

Henrique Kugler
Ciência Hoje On-line

Matéria publicada em 14.10.2013

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

CONTEÚDO RELACIONADO

Inovação no ensino de bioquímica

Livro resultante de um projeto que reúne pesquisadores de cinco países, entre eles o Brasil, usa uma abordagem inovadora para ensinar bioquímica a alunos de nível superior na área de saúde.

Parceria contra câncer e bactérias patogênicas

Resultados de estudos sobre os mecanismos de entrada das proteínas virais nas células, feitos por pesquisadores brasileiros e portugueses, deram origem a um projeto para o desenvolvimento de fármacos para o combate de diversas doenças.

Open chat