De células-tronco a alucinógenos

Nesta segunda edição da coluna ‘Bioconexões’ em formato de vídeo, o biólogo Stevens Rehen apresenta alguns dos estudos feitos no Laboratório Nacional de Células-Tronco Embrionárias (LaNCE), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e fala sobre a realização de pesquisas com substâncias psicodélicas.

Rehen explica como é possível utilizar células-tronco reprogramáveis (iPS) para criar neurônios humanos e estudar doenças mentais de forma não invasiva. Ainda na temática da saúde metal, o biólogo aborda a possibilidade de usar o princípio ativo de drogas alucinógenas, como a ayahuasca e o LSD, para tratar transtornos psiquiátricos.

Aguarde as próximas videocolunas e fique à vontade para enviar comentários!  

Matéria publicada em 02.08.2013

COMENTÁRIOS

Os comentários estão fechados

CONTEÚDO RELACIONADO

A nova fera do Rio Grande do Sul

Alexander Kellner antecipa sua coluna deste mês para apresentar a fantástica descoberta de uma espécie de carnívoro primitivo com 220 milhões de anos feita por pesquisadores gaúchos.

Passado exposto pelo terremoto

Diante da parcialidade da maior parte das análises presentes na mídia sobre a catástrofe que atingiu o Haiti em janeiro deste ano, Keila Grinberg dedica sua coluna à avaliação das raízes históricas dessa nação marcada pelo racismo desde que ainda era colônia.