Nem tão rara assim

Neste episódio da videocoluna Bioconexões, o biólogo Stevens Rehen recebe o neurologista e pesquisador Mario Andre Saporta para uma conversa sobre a doença de Charcot-Marie-Tooth (CMT), neuropatia hereditária que pode ser causada por dezenas de genes diferentes e afeta os nervos periféricos.

A CMT é uma doença neurodegenerativa que afeta inicialmente os pés e, embora não encurte a vida do paciente, pode causar bastante comprometimento funcional e, em alguns casos, levar ao uso de cadeiras de rodas.

Trata-se de uma doença rara por definição, pois afeta uma em cada 2.500 pessoas. Mas, se levarmos em conta sua ocorrência em países com grandes populações, o número de pacientes torna-se significativo: no Brasil, há 80 mil pessoas com CMT, sendo 2.500 no Rio de Janeiro.

Neste bate-papo, além de explicar as causas e os sintomas da CMT, Saporta fala sobre as pesquisas que vem realizando com essa neuropatia e as dificuldades no estudo de doenças raras. Ele também aponta caminhos para superar esses obstáculos. Confira!

Matéria publicada em 25.10.2013

COMENTÁRIOS

Os comentários estão fechados

CONTEÚDO RELACIONADO

A nova fera do Rio Grande do Sul

Alexander Kellner antecipa sua coluna deste mês para apresentar a fantástica descoberta de uma espécie de carnívoro primitivo com 220 milhões de anos feita por pesquisadores gaúchos.

Passado exposto pelo terremoto

Diante da parcialidade da maior parte das análises presentes na mídia sobre a catástrofe que atingiu o Haiti em janeiro deste ano, Keila Grinberg dedica sua coluna à avaliação das raízes históricas dessa nação marcada pelo racismo desde que ainda era colônia.