Bodas de pérola

Plataforma Lattes
Tela inicial da Plataforma Lattes, criada há dez anos pelo CNPq (reprodução).

 

Neste ano, comemoramos uma década de criação da plataforma de Currículos Lattes (CV Lattes), uma ferramenta criada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para cadastrar as realizações profissionais da comunidade científica nacional.

O uso do CV Lattes disseminou-se e esse instrumento é amplamente aceito como forma de avaliar candidatos a mestrado, doutorado ou mesmo para a seleção de professores e outros profissionais.

Todos que tenham se cadastrado para a seleção de alguma modalidade de bolsa ou financiamento acadêmico para pesquisa ou extensão têm que preencher e atualizar um CV Lattes. O processo é razoavelmente simples, apesar de vermos ocasionalmente currículos preenchidos de forma incorreta. Quem já participou de bancas ou de comissões de seleção de candidatos a mestrado ou doutorado sabe bem disso…

Devido a essa simplicidade, qualquer um pode ir ao site do CNPq e criar quantos CVs Lattes quiser, mas um currículo somente tem algum valor após ser examinado juntamente com os seus documentos comprobatórios. É aí que se separa o joio do trigo, ou os mocinhos dos bandidos…

Contudo, há algum tempo alguns representantes da imprensa (por desconhecimento, mau assessoramento ou, talvez, por outras intenções) fizeram um enorme alarde após encontrar informações incorretas no CV Lattes de alguns famosos (Dilma Rousseff e Celso Amorim, por exemplo) e chegaram a afirmar que o CNPq deveria se responsabilizar pelas informações contidas em seus currículos!

Passado – e devidamente esquecido – tal episódio, todos nós, usuários da Plataforma Lattes, ganharemos um “presente” na comemoração das bodas de pérola dessa ferramenta. Buscando aperfeiçoar o CV Lattes, há alguns dias o CNPq anunciou novas funcionalidades e possibilidades de cruzamento de dados na plataforma.

A nova versão do CV Lattes incluirá a possibilidade de consulta às citações dos artigos publicados em revistas indexadas na maior base de dados de periódicos científicos do mundo, a Web of Science. Além disso, será possível se acessar artigos indexados no SciELO, uma base de dados com mais de 600 periódicos científicos cadastrados.

O novo Lattes terá uma certificação dos currículos cadastrados

O “novo” Lattes também incorporará uma certificação dos currículos cadastrados na plataforma. Os dados fornecidos pelos usuários serão avaliados, impedindo assim a introdução de currículos fantasmas. Atualmente, o CNPq já está fazendo um “pente-fino” nos currículos depositados na plataforma em busca de fraudes. Sinceramente, não sei se isso é necessário…

Futuramente, o CNPq pretende que os CVs Lattes estejam também disponíveis em inglês, podendo assim ser acessados e avaliados internacionalmente. Também será possível visualizar a rede de colaboradores de cada pesquisador cadastrado na plataforma Lattes.

Além disso, o CNPq promete para os próximos meses melhorias na aparência e na navegabilidade do site e melhorias no apoio aos usuários da plataforma. Nós, os mais de um milhão e meio de usuários do CV Lattes, agradecemos…

 

Jerry Borges
Departamento de Medicina Veterinária
Universidade Federal de Lavras