Newton digital

Em tempos de LHC e neutrinos ultravelozes, é importante às vezes olhar para trás e lembrar dos ‘gigantes’ que pavimentaram a estrada para a ciência chegar aonde está hoje.

O mundo ganhou, esta semana, mais de 4 mil páginas para explorar a fundo vida e obra do físico Isaac Newton: são cadernos, anotações pessoais e notas com proposições científicas de uma das maiores mentes da história.

Todos os papéis foram digitalizados pela Biblioteca Digital de Cambridge, num trabalho que promete, em breve, jogar luz sobre documentos de outros cientistas renomados; entre eles, Charles Darwin.

Na página, é possível navegar por cadernos em que Newton esboça o princípio do cálculo, ramo da matemática que tem o cientista como um dos baluartes.

O carro-chefe desse projeto de Cambridge é a cópia do próprio Newton, com rasuras e anotações, de Principia Mathematica, a obra mais conhecida do cientista e fundadora da mecânica clássica.

“Qualquer pessoa, onde quer que esteja, pode agora ver num clique como Newton trabalhou e como ele desenvolveu suas teorias e experimentos”, disse Grant Young, gerente da biblioteca, em um comunicado de imprensa divulgado pela revista Wired.

Nos próximos meses, a Biblioteca Digital de Cambridge promete digitalizar o restante dos documentos de Newton. Provavelmente terminará antes de o LHC encontrar o bóson de Higgs e de os físicos decifrarem a velocidade máxima dos neutrinos.
 

Thiago Camelo
Ciência Hoje On-line

Matéria publicada em 16.12.2011

COMENTÁRIOS

Os comentários estão fechados

CONTEÚDO RELACIONADO

‘Guerra e Paz’ e o 11 de Setembro

Obra de Cândido Portinari ilustra capa e contracapa de edição da revista científica ‘The Lancet’ sobre os impactos dos atentados terroristas às torres gêmeas, nos Estados Unidos.

A matemática de Hércules

O que uma ‘matemusicista’ que contorna o tédio das aulas com rabiscos em seu caderno e um artigo publicado na revista ‘Science’ têm em comum?

Abrir Chat