Bastidores da Ciência

Vernadsky e o conceito de biosfera

Há quase cem anos, o cientista russo descreveu, em livro essencial, a camada em que convivem todas as formas de vida do planeta e inspirou uma visão de ecologia global

Marguerite e a pólio

Cientista que descobriu vacina contra a poliomielite e foi considerada pioneira da biologia molecular morreu sem receber um único prêmio importante

Maria Sybilla e as borboletas

Nascida no século 17, a naturalista e ilustradora científica alemã rompeu os estereótipos das mulheres de seu tempo ao observar, pintar e estudar insetos e plantas, contribuindo de forma original com suas aquarelas para o campo da entomologia e da ecologia.

A saga dos números imaginários

De fórmula secreta passada no leito de morte a duelos entre matemáticos no Renascimento, o percurso de uma descoberta que resolveu problemas considerados sem solução e que hoje tem inúmeras aplicações

Vírus sob a lente da história

O nome desses microscópicos agentes causadores de doença remonta à Grécia Antiga, mas sua descrição como partículas que infectam humanos ocorreu no início do século 20, após importantes contribuições de cientistas ao longo do tempo.

Metchnikoff e a imunologia

Cientista russo deu contribuições fundamentais para a ciência ao descobrir parte do mecanismo de funcionamento do sistema imune; por seu trabalho, ganhou o Prêmio Nobel de Medicina em 1908.

O antidepressivo que mudou o mundo

Medicamento que foi testado inicialmente para tratar pacientes com tuberculose, iproniazida – ou Prozac, como é mais conhecido – revolucionou a psiquiatria, melhorando o prognóstico de muitas pessoas com transtornos de humor.

Na África, o berço da universidade

Egiptologia eurocentrista apaga protagonismo negro africano da produção intelectual de Kemet, onde nasceu o primeiro centro de altos estudos e foram desenvolvidos escrita, arquitetura, agricultura, medicina e literatura.

Abrir Chat