Bastidores da Ciência

O antidepressivo que mudou o mundo

Medicamento que foi testado inicialmente para tratar pacientes com tuberculose, iproniazida – ou Prozac, como é mais conhecido – revolucionou a psiquiatria, melhorando o prognóstico de muitas pessoas com transtornos de humor.

Na África, o berço da universidade

Egiptologia eurocentrista apaga protagonismo negro africano da produção intelectual de Kemet, onde nasceu o primeiro centro de altos estudos e foram desenvolvidos escrita, arquitetura, agricultura, medicina e literatura.

O cuidar e a arte

Enfermeira, assistente social, compositora, cantora, negra e sambista, dona Ivone Lara foi pioneira em vários aspectos: destaque para a introdução da música na terapia de alienados, como complemento da reforma psiquiátrica inaugurada por Nise da Silveira.

Gertrude e os antivirais

Recusada em uma entrevista de emprego por ser uma “influência distrativa” para os homens, Gertrude Elion desenvolveu o aciclovir e outros fármacos e, em 1988, recebeu o prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina.

O legado de um sanitarista exemplar

Descobertas de Vital Brazil permitiram o desenvolvimento de um tratamento eficaz para picadas de diferentes espécies de cobras e de outros animais peçonhentos, salvando milhões de vidas em todo o mundo.

Alhazen: um outro ponto de vista

Teórico da luz e da visão no mundo árabe considerou poder controlar as inundações do rio Nilo, fingiu-se de louco para não ser morto e sagrou-se um dos precursores do método científico

Testemunha ocular da ciência

Membro da corte britânica no século 17, Margaret Cavendish participou de reuniões e debates com renomados intelectuais da época, deixando uma obra literária que aborda temas científicos.

O mais elegante e holístico

Considerado o grande especialista em produtos naturais, o químico Otto Gottlieb completaria 100 anos em 2020. Seu trabalho revelou a quimiodiversidade da flora brasileira e impulsionou a pesquisa em fitoquímica no país.

Open chat