O mundo das relações virtuais é um campo da sociabilidade humana em plena expansão. A organização desse espaço interativo em plataformas de administração de comunidades virtuais, como o Orkut, é dotada de normas específicas e revela bem mais que uma simples interface para que pessoas compartilhem interesses. Essas comunidades formam verdadeiras cidades virtuais, nas quais a ‘cidadania’ é conferida a partir da adesão a regras de interação estabelecidas por seus idealizadores.

No entanto, a invasão do Orkut por brasileiros, sobretudo jovens, a ponto de tornar o português a língua franca da plataforma, parece imprimir parâmetros de sociabilidade que desafiam a previsão concebida pela engenharia social orkutiana. A fim de explorar as particularidades dessa cidadela virtual e das formas de interação criadas por seu público, convidamos você, leitor, a ‘navegar’ conosco pelas linhas que se seguem.

“Você está conectado a 10.172.743 pessoas através de 42 amigos.” A princípio, a mensagem é assustadora. Você imprudentemente seguiu um link enviado por um ex-colega de colégio com quem não falava há uns 20 anos. Você não sabe como ele o localizou, mas de repente chegou à sua caixa de correio eletrônico um convite para fazer parte da rede de amigos daquela pessoa renascida do passado. São duas décadas sem se falar e, de fato, não dá pra dizer que vocês pertençam hoje a uma mesma rede de amigos. Mais dois cliques no mouse e você passa a fazer parte da rede de amigos de seu colega de colégio.

Na página inicial do portal do Orkut , você é convidado a descrever seu perfil, informando desde sexo e idade até preferências alimentares, e a colar uma foto sua. Alguns dias depois, após incluir outros amigos antigos, atuais e mesmo novos à sua rede, lê-se a insólita mensagem: “Você está conectado a 10.172.743 pessoas através de 42 amigos”. Vale lembrar que essa rede de relacionamento foi assim batizada em homenagem a seu criador, o turco Orkut Buyukkokten.

Em uma curiosa articulação que reúne tecnologia e imaginação, resultando no florescimento de comunidades virtuais que proliferaram vertiginosamente nos últimos anos com o surgimento de plataformas de administração de comunidades virtuais, a internet oferece hoje oportunidades inusitadas, como a de comprimir relacionamentos afetivos do passado, atuais e futuros em um mesmo ambiente virtual de interação: credos e amigos de credo, vícios e amigos de vício, família, antepassados, escola…

E agora, ainda por cima, você está conectado a mais de 10 milhões de pessoas que você sequer imagina quem sejam. Não importa: são amigos dos amigos de seus amigos, e você sempre pode mapear quem é amigo de quem, até identificar seus próprios amigos. Soa confuso, mas é simples. Só entra no Orkut quem for convidado por um ‘amigo’ que já faça parte da rede.

Boa parte da literatura em ciências sociais sobre comunidades virtuais se ocupa da etnografia desses ambientes de interação mediada por computador, buscando desvendar as particularidades da interação social quando ela ocorre em um espaço em que os atores se comunicam sem co-presença física. Mas alguns autores se dedicam a questões históricas e sociológicas, tentando ver como essa inovação nos modos de interação humana está relacionada com outras transformações na mediação técnica da sociabilidade.

Nesse sentido, possivelmente a carta como meio de comunicação a distância na Antigüidade inaugurou o processo tecnológico de mudança nas formas de interação mediadas entre seres humanos. Assim, a escrita de uma missiva diplomática na Renascença, a carta de um viajante ao Novo Mundo, um jornal distribuído pelos cafés de cidades européias do século 18, ou mesmo o envio de um telegrama ou uma chamada telefônica mostram como as inovações na comunicação tecnicamente mediada se deram de modo acelerado na era moderna, permitindo que, a custos cada vez menores, mais pessoas produzissem mensagens destinadas a audiências cada vez maiores.

De uma perspectiva filosófica, é possível afirmar que a rápida e bem-sucedida disseminação da internet não substituiu, como tantas vezes se disse, o real pelo virtual. Ao contrário, o mundo contemporâneo é cada vez mais objeto de uma constante ‘virtualização do real’. Essa tendência resulta de um processo de sofisticação acelerada das novas tecnologias de informação e comunicação, acompanhado do crescimento em grande escala das redes sociais e interativas, formais e informais, dos habitantes do planeta.

Esse movimento, que envolve simultaneamente sofisticação de tecnologias e ampliação de contatos virtuais entre pessoas de todas as partes do mundo, tem levado alguns autores a ver nele um efeito revolucionário e até a preconizar a superação da modernidade. Tal movimento não pode, entretanto, ser confundido com uma verdadeira mudança qualitativa.

A despeito desse novo tipo de mediação, os processos de interação social estabelecidos em espaços virtuais como o do Orkut parecem superar a suposta impessoalidade que os caracteriza. As modulações sofridas por esse espaço revelam sobretudo que a virtualização do real é um processo social ligado às especificidades culturais de seus usuários. O Orkut comporta membros de diferentes credos e condutas morais, orientados por regras de convivência que visam à construção de uma civilidade entre eles. Uma vez que esses padrões de civilidade obedecem (ou não) à diversidade cultural do grupo, o Orkut acaba por se tornar uma cidade virtual moldada à imagem do espaço urbano de seus usuários.

José Eisenberg
Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj),
Universidade Cândido Mendes
Diogo Lyra
Iuperj (doutorando em Sociologia).

 

Você leu apenas a introdução do artigo publicado na CH 226.
Clique no ícone a seguir para baixar a versão integral (952 KB) Arquivo de formato PDF. Pode ser aberto com o Adobe Acrobat Reader. Baixe gratuitamente de http://www.adobe.com/  

 

   

Outras Matérias Nesta Edição

Outras Matéras Nesta Categoria

614_256 att-22975
614_256 att-22985
614_256 att-22993
614_256 att-22995
614_256 att-22987
614_256 att-22991
614_256 att-22989
614_256 att-22999
614_256 att-22983
614_256 att-22997
614_256 att-22963
614_256 att-22937
614_256 att-22931
614_256 att-22965
614_256 att-23039