A redução dos besouros do gênero Cyclocephala pode levar ao desaparecimento das anonáceas, uma das famílias mais primitivas de angiospermas (plantas com flor), da Estação Ecológica de Itirapina (SP) e, consequentemente, afetar negativamente os animais de grande porte que se alimentam dessa espécie.

Essa é uma das conclusões da tese de doutorado do biólogo Hipólito Ferreira Paulino Neto, defendida em setembro último na Universidade de São Paulo (USP). Segundo ele, as anonáceas e os Cyclocephala têm uma longa e conjunta história evolutiva, na qual os besouros funcionam como polinizadores específicos dessas espécies vegetais.

“Elas podem se autopolinizar, mas quando a polinização ocorre por meio desses insetos, chamada de cantarofilia, o pólen vem de outras plantas da mesma espécie, aumentando a variabilidade e produtividade”, explica Paulino Neto, acrescentando que as anonáceas possuem pétalas carnosas que servem de alimento para os besouros e formam uma espécie de câmara que oferece abrigo e calor para os Cyclocephala.

Paulino Neto suspeita que os agrotóxicos usados nas lavouras ao redor da estação possam estar dizimando os besouros

O biólogo afirma que nos últimos dois anos foi incapaz de encontrar espécimes desses besouros na estação ecológica e que isso pode levar a um efeito em cascata, como a diminuição da produção de frutos e da população das várias espécies de anonáceas e, em consequência, dos animais que se alimentam dela, como quatis, lobo guarás e aves.

Embora não tenha ainda dados para confirmar, Paulino Neto suspeita que os agrotóxicos usados nas lavouras de tomate, cana e eucalipto localizadas ao redor da estação possam estar dizimando os besouros. “Se isso for confirmado, ações para redução do uso desses compostos deveriam ser tomadas, além da criação de um cinturão verde ao redor da estação. Como ela é relativamente pequena – basta caminhar 1 ou 2 km para chegar ao seu centro –, os agrotóxicos podem estar penetrando em toda sua extensão”, alerta.

Fred Furtado
Ciência Hoje / RJ

Texto publicado na CH 266 (dezembro/2009)

Outras Matérias Nesta Edição

614_256 att-21586
614_256 att-21584
614_256 att-21582
614_256 att-21580
614_256 att-21578
614_256 att-21576
614_256 att-21574

Outras Matéras Nesta Categoria

614_256 att-22975
614_256 att-22985
614_256 att-22993
614_256 att-22995
614_256 att-22987
614_256 att-22991
614_256 att-22989
614_256 att-22999
614_256 att-22983
614_256 att-22997
614_256 att-22963
614_256 att-22937
614_256 att-22931
614_256 att-22965
614_256 att-23039