Inteligência artificial, para onde vamos?

Inteligência Artificial (IA) é um tema que atrai muita atenção e parece sempre remeter ao futuro. Mas ela já faz parte do nosso dia a dia há tempos. A questão é: para onde a IA pode nos levar?

Cada vez mais presente em nossas vidas, a Inteligência Artificial (IA) tem sido empregada em diferentes áreas. Ela está no auxílio de diagnósticos médicos; nas compras online, através da definição de perfis de consumo por usuário; nas câmeras inteligentes, que monitoram ruas ou ambientes fechados e identificam imagens fora de padrões; nos assistentes virtuais de smartphones, como a Siri ou o Google Assistant; nos mais diversos jogos eletrônicos etc. Mas o que é exatamente IA? Como ela surgiu? Para onde nos levará? Vamos conversar sobre essas questões com o pesquisador Charles Prado, do Inmetro, no chat da revista Ciência Hoje. Use a seção abaixo para interagir!

Charles Prado
Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro)

USE A SEÇÃO ABAIXO PARA INTERAGIR COM O AUTOR

Seu e-mail não será compartilhado com terceiros.

Matéria publicada em 23.10.2019

COMENTÁRIOS

  • Ferreira

    O capitalismo não se importa com os indivíduos e sim com lucros cada vez maior.
    A IA vai servir a quem ???

    Publicado em 23 de outubro de 2019 Responder

  • Alves

    Smart Cities trarão custo ao contribuinte ou a maior eficiência irá reduzir o custo com pessoal no orçamento estatal? Já existe algum esboço dessa conta?

    Publicado em 23 de outubro de 2019 Responder

    • Charles Prado

      É razoável supor que a proliferação de dispositivos inteligentes para se construir cidade inteligentes reflita-se em um custo que de uma forma direta ou indireta seja custeado pelo contribuinte. Como não sou especialista em economia ou. em políticas públicas não poderia afirmar ou indicar algum esboço dessa conta. No entanto, do ponto de vista técnico espera-se que haja uma melhoria de qualidade de vida da sociedade como um todo.

      Publicado em 23 de outubro de 2019 Responder

  • Júlia

    O que você acha sobre os robôs substituírem os humanos no trabalho? É algo bom ou ruim?

    Publicado em 23 de outubro de 2019 Responder

    • Charles Prado

      Júlia, robôs substituindo humanos no trabalho já é uma realidade. Por exemplo, indústrias automobilísticas já usam sistemas que são completamente automatizados. É evidente que com os avanços tecnológicos um novo formato de trabalho está sendo moldado. Talvez, a pergunta mais apropriada a ser feita seria: como as companhias e os trabalhadores poderão se beneficiar dessas transformações ? Não temos uma resposta clara e até por isso nos vemos diante do questionamento muito bem levantado por você, se “é algo bom ou ruim”.

      Publicado em 23 de outubro de 2019 Responder

  • Jaconias

    É verdade a inteligência artificial nos ajudar muito no dia dia, mas com o avanço da tecnologia constante, ela acaba que por muitas vezes nos deixando na mão, até mesmo nos prejudicando. Por mas que tenha atualizações para melhorias no sistema de inteligência, tem o aumento de memória, processadores mais potentes, que acaba saindo mais caro para nós consumidores e na pratica não é a mesma coisa que uma pessoa nos atendendo pois esse sistema ainda está em desenvolvimento constantes. Como exemplo os chats online de suporte ao consumidor “aqueles que você liga para alguma empresa e ele te pede para que de maneira resumida você fale seu problema, que ele vai identificar e te passar as opções”. Onde se fosse uma pessoa no lugar desse sistema já poderia ser resolvido na hora, se fosse algo fácil de se resolver. Mas as empresas de alto nível comercial estão trocando seus funcionários por essa nova tecnologia, que acaba não satisfazendo o usuário que muita das vezes tem dúvidas sobre o assunto e não tem como dialogar com uma máquina que tem um vocabulário limitado.
    Algumas empresas ainda tem a opção para falar diretamente com uma pessoa, mais por conta do sistema de inteligência que tenta filtrar os casos mais difíceis dos mais simples acaba nos fazendo perder tempo, nos dando diversas opções sem ser a que desejamos, isso só no ramo da comunicação via chat ou por telefone ficamos vários minutos escutando as opções ou propagandas sobre promoção e fugindo do assunto e nos fazendo perder muito tempo…
    Na minha opinião esses sistemas estão incompletos e queria saber o porquê uma coisa que nos ajuda muito de outras maneiras acaba nos atrapalhando tanto ?

    Publicado em 24 de outubro de 2019 Responder

    • Charles Prado

      O seu exemplo Jaconias é muito pertinente. Os “chats” inteligentes se mostram muita das vezes ineficazes no atendimento. Mas, não tenho dúvidas de que com o avanço tecnológico logo teremos conversas mais produtivas com esses sistemas. De uma forma geral, você abordou os pontos colocados pela Júlia e pelo Alves de como sistemas IA poderão impactar em custos para os usuários finais e a questão da substituição de humanos por máquinas inteligentes que poderá gerar desempregos. É importante levantar essas questões para que a sociedade, governo, academia e outros entes se envolvam cada vez mais nessa discussão que envolve o uso e aplicação de sistemas IA. Na minha opinião, somente através de atuações conjuntas poderemos definir ações, políticas, leis que minimizem a perda de empregos por causa do uso de máquinas e que, também, possibilitem que essas tecnologias sejam para o benefício de toda a sociedade, indistintamente. E, assim tenhamos no futuro sistemas IA que venham nos ajudar e não para atrapalhar as nossas vidas.

      Publicado em 24 de outubro de 2019 Responder

  • Ana Maria

    Como você imagina o futuro do emprego diante da IA? Que tipo de habiidade as pessoas precisaram ter para não serem substituídas por máquinas?

    Publicado em 24 de outubro de 2019 Responder

    • Charles Prado

      Bem Ana Maria, você reforça em seu comentário uma preocupação que envolve o uso de IA e o futuro do emprego. Um ponto, também, já colocado pelos outros participantes.
      Vamos pensar que há 100 anos atrás com o avanço tecnológico começaram a surgir os carros, por exemplo, e com isso o emprego de ferreiros foi desaparecendo progressivamente. No entanto, as pessoas daquela época não imaginavam que no século XXI criaríamos empregos de programadores de computadores, pilotos de avião, cirurgiões, fabricantes de chips e obviamente, de sistemas inteligentes (IA). Poderíamos pensar em mudanças que ocorreram em tempos mais distantes ainda, mas todas elas significaram uma reestruturação da sociedade que implicou no surgimento de novas profissões. Usando essa comparação com o passado, espera-se que aquilo vivemos hoje de transformações tecnológicas seja parte de um processo que levará a criação de novas profissões. Mas, observe estou fazendo um exercício puramente comparativo com experiências passadas. Uma observação que faço é que a maioria das transformações do passado atingia a base da pirâmide (como operário de indústrias), talvez isso continue a acontecer também, mas a IA também atingirá ( e talvez até em maior proporção) a parte mais de cima da pirâmide. Vou dar um exemplo, uma IA é capaz de analisar e comparar uma imagem de radiografia com outras milhares e detectar padrões que indiquem um determinado diagnóstico em poucos segundos, por um outro lado é inimaginável um médico especialista obtendo esse mesmo resultado em tão pouco tempo. O que não significa que substituiremos o médico por máquinas, mas elas serão cada vez mais importantes para tomadas de decisão.
      ,,

      Publicado em 24 de outubro de 2019 Responder

  • João Raphael

    Acredita que a IA vai livrar os humanos de trabalho tediosos e sem criatividade? Mas que ao mesmo tempo criará outras funções na sociedade?

    Publicado em 24 de outubro de 2019 Responder

  • Charles Prado

    João, espero que as máquinas baseadas em IA sejam capazes de realizar aquelas tarefas cansativas e tediosas, permitindo que esses trabalhadores desempenhem outras funções mais relevantes.
    Peço que leia a resposta ao comentário da Ana Maria sobre a IA contribuindo para a criação de novos empregos.

    Publicado em 24 de outubro de 2019 Responder

  • Iracelma Batistela

    Diante do número crescente de habitantes e da incansável ambição humana, as vezes necessária à sobrevida, nota-se o esgotamento dos recursos finitos naturais, destaco então que, a IA pode colaborar sim para uma vida sustentável , desde que sejam adotadas medidas de equidade entre os países para que todos usufruam e se beneficiem. Do que adianta IA se ela se apresenta elitizada?

    Publicado em 25 de outubro de 2019 Responder

CONTEÚDO RELACIONADO

O percurso da Aspirina

O registro do uso do salgueiro para alívio da dor remonta à Antiguidade. Mas o primeiro medicamento à base da planta a ser comercializado no mundo tem pouco mais de 100 anos e carrega uma história com disputas e percalços.