Seria possível transferir ursos polares para o pólo sul?


Feliz ou infelizmente, aquilo que é possível é freqüentemente indesejável. A transferência de ursos polares para o hemisfério Sul seria problemática por várias razões: a) as temperaturas mais baixas do planeta ocorrem no pólo Sul e lá não existem presas – por isso, os ursos teriam que ser colocados na periferia do continente antártico; b) as presas existentes nessa área estariam totalmente despreparadas para o novo predador, e, portanto, aconteceria um massacre; c) os predadores já estabelecidos por lá sofreriam de maneira atroz, pois sua principal fonte de alimento se tornaria escassa.
 

Existe espaço mais que suficiente nos ambientes naturais do hemisfério Norte para os ursos polares. Além dos problemas ecológicos decorrentes da transferência desses animais, o transporte seria também politicamente desastroso, pois abriria espaço para manejos mundiais de fauna. Por que não transferir leões e zebras para os nossos cerrados e assim por diante? A Austrália é o continente campeão de introduções malsucedidas de animais (acidentais e intencionais). Até hoje, gastam-se fortunas para tentar controlar as pragas em que se transformaram as espécies introduzidas. Enfim, talvez fosse até possível, em termos de adaptação ao ambiente antártico, transferir os ursos polares para o pólo Sul, mas seria extremamente indesejável.

Mario de Vivo
Departamento de Mastozoologia,
Museu de Zoologia,
Universidade de São Paulo 

 

 

 

Outras Matérias Nesta Edição

Outras Matéras Nesta Categoria

614_256 att-22975
614_256 att-22985
614_256 att-22993
614_256 att-22995
614_256 att-22987
614_256 att-22991
614_256 att-22989
614_256 att-22999
614_256 att-22983
614_256 att-22997
614_256 att-22963
614_256 att-22937
614_256 att-22931
614_256 att-22965
614_256 att-23039