Ondas gravitacionais

O Cais do Valongo, situado na Zona Portuária da cidade do Rio de Janeiro, foi considerado patrimônio mundial pela Unesco em 2017. Mas para oficializar um bem como patrimônio, não basta que seja antigo, tenha importância histórica e seja relevante para um povo. Esse reconhecimento também envolve um extenso trabalho transdisciplinar que reúne a sociedade civil, a academia e o Estado.

 

Quando falamos em patrimônio cultural, estamos nos referindo a tudo aquilo que nos define de forma coletiva, que reconhecemos como uma herança deixada por nossos ancestrais e percebida como algo que nos pertence – sem exclusividade individual – e nos faz próximos. É também algo que se relaciona à ideia de memória, que nos permite identificar como nosso, e que diz respeito ao que nos tornamos ao longo do tempo. Consideramos que devem fazer parte do nosso patrimônio bens a serem conhecidos, valorizados e preservados, porque, por meio deles, se constitui a forma como nos vemos e desejamos ser vistos. É um reconhecimento, mas também revela um projeto de sociedade.

Monica Lima

Departamento de História, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

CONTEÚDO RELACIONADO

Mary Anning, a caçadora de fósseis

Paleontóloga inglesa foi pouco considerada por seus pares, apesar de acumular em seu currículo um grande número de achados jurássicos e da importância de suas descobertas para a ciência.

Outro lado das tatuagens

Prática milenar muito difundida na sociedade moderna começa a ser usada para prevenir e tratar doenças.