O centenário do castelo da ciência

Do sonho de Oswaldo Cruz ao trabalho permanente de preservação do patrimônio histórico, conheça o passado, o presente e o futuro do edifício-sede da Fundação Oswaldo Cruz, construção em estilo mourisco que se tornou um dos marcos da paisagem carioca.

 

Levantar um imponente castelo em estilo árabe, bem ao lado da Avenida Brasil, em plena Zona Norte do Rio de Janeiro, para abrigar laboratórios. Se fosse proposta hoje, no centenário da conclusão da obra do edifício-sede da Fundação Oswaldo Cruz, a ideia, certamente, seria considerada absurda. Mas essa construção – emblemática da paisagem carioca – foi imaginada, justamente, por Oswaldo Cruz. Foi ele mesmo, o bacteriologista, sanitarista, epidemiologista, um dos maiores nomes da ciência brasileira, que desenhou, do próprio punho, o primeiro croqui do prédio, que foi muito modificado, mas serviu de inspiração inicial para o projeto do engenheiro português Luiz Moraes Jr.

Renato da Gama-Rosa Costa Marcos José de Araújo Pinheiro

Casa de Oswaldo Cruz
Fundação Oswaldo Cruz

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Para acessar este ou outros conteúdos exclusivos por favor faça Login ou Assine a Ciência Hoje.

Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outros conteúdos desta edição

614_256 att-32085
614_256 att-27650
614_256 att-31770
614_256 att-31744
614_256 att-31719
614_256 att-31639
614_256 att-31612
614_256 att-31606
614_256 att-31591
614_256 att-31547
614_256 att-31530
614_256 att-31464
614_256 att-31453
614_256 att-31369
614_256 att-31269

Outros conteúdos nesta categoria

725_480 att-78228
725_480 att-78208
725_480 att-78192
725_480 att-78176
725_480 att-77561
725_480 att-77521
725_480 att-77475
725_480 att-77427
725_480 att-76091
725_480 att-76062
725_480 att-76000
725_480 att-76274
725_480 att-76274
725_480 att-76274
614_256 att-74148