Na estante

Física de partículas para crianças

Livro sobre física de partículas para crianças pode ser opção interessante para inspirar pais e professores na abordagem do tema.

De que são feitos os objetos, as plantas, os animais? A pergunta, que é tão antiga quanto a curiosidade humana, deu origem a um ramo da ciência, a Física de Partículas. Para tentar encontrar uma resposta para essas perguntas cientistas recorrem a modelos matemáticos complexos, a aceleradores de partículas poderosos e constroem sistemas de detecção enormes.

Levar um pouco do que move esses cientistas para alguém que não faz parte do meio científico já não é uma tarefa simples, escrever sobre a Física de Partículas para crianças é ainda mais desafiador. Seria possível tratar de um tema tão complexo e abstrato de forma compreensível e atraente? É preciso muita motivação e principalmente coragem para encarar esse desafio. Foi isso que a física Elika Takimoto se propôs a fazer em seu livro Isaac no mundo das partículas, ilustrado por Sérgio Ricciuto Conte. O resultado é uma bela obra, que pais e professores de ciências podem ler junto com as crianças para que percebam, desde cedo, o quanto as questões da física estão relacionadas com a observação da natureza.

Isaac no mundo das partículas
Elika Takimoto
Rio de Janeiro, 2017, 72p.

O caminho escolhido pela autora foi o de usar fantasia e criatividade. Lançando mão de transições entre o real e o imaginário, formato bem estabelecido na literatura infantil, os assuntos são abordados de forma criativa. A história se inicia em uma praia onde o menino Isaac brinca. Ele se interessa por um grão de areia, que ganha vida e acaba se tornado seu amigo. Juntos, os dois heróis discutem sobre a constituição dos corpos. Eles têm muitas dúvidas e para tentar esclarecer e decidem empreender duas viagens.

A primeira é uma viagem no tempo que os transporta para a Grécia antiga. Lá encontram filósofos famosos e conversam com eles sobre a composição da matéria. Como suas dúvidas persistem, eles fazem uma segunda viagem com o mesmo objetivo. De volta ao presente, eles visitam a Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN, na sigla em inglês), situado em Genebra, na Suíça. Lá está acelerador de partículas mais potente já construído. Curioso é que o encontro no CERN não é com humanos, mas com uma personagem inesperada: uma partícula elementar fugitiva, que acaba compartilhando alguns de seus segredos com os visitantes.

O livro – que já foi adaptado para o teatro – tem belas ilustrações, uma leitura fácil e agradável que realmente pode motivar jovens leitores a se interessar pela física de partículas pela via da fantasia. Algumas alternativas inesperadas da história servem também para atiçar a curiosidade do leitor. Pena que o texto apresente incorreções e imprecisões ao descrever alguns aspectos. Esses pequenos erros deveriam ser corrigidas para que o livro possa atingir plenamente a seu objetivo.

Leandro Salazar de Paula

Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN)

Matéria publicada em 23.08.2019

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Open chat