Inseto revoluciona testes com animais

Larvas da mariposa Galleria mellonella estão ajudando a tornar a pesquisa científica mais simples e menos custosa em termos financeiros e éticos. O uso desses insetos em experimentos científicos substitui ou reduz os testes com mamíferos, além de ser bastante eficiente, já que a espécie tem um sistema imune sofisticado e pode ser explorada em estudos com microrganismos patogênicos e compostos químicos e na análise da eficiência de substâncias antimicrobianas.

Testes com animais vertebrados, em especial mamíferos, são considerados os mais adequados em muitas pesquisas científicas, devido às semelhanças evolutivas desse grupo em relação aos seres humanos. Esses estudos, no entanto, enfrentam diversos desafios, tanto técnicos como éticos.

Tecnicamente, a pesquisa com animais vertebrados requer qualificação profissional especializada e investimentos em infraestrutura para garantir espaços reservados, como os biotérios, onde os animais são criados e mantidos até que alcancem o estágio de desenvolvimento apropriado para testagem – o que pode levar entre algumas semanas e meses.

Ciro César Rossi e Marcia Giambiagi de Marval
Instituto de Microbiologia Paulo de Góes,
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Monalessa Fábia Pereira
Departamento de Ciências Biológicas,
Universidade do Estado de Minas Gerais 

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

Abrir Chat