Aplicativos para museus e centros de ciência

Visitantes melhoram suas experiências com aplicativos para celular e os benefícios são visíveis, com impactos potenciais no despertar da curiosidade científica.

CRÉDITO: FOTO ADOBE STOCK

Você está dormindo, acorda, e sua primeira ação não involuntária é estender a mão até o local onde está o seu celular – certamente, muitas pessoas dormem com o celular à distância de, no máximo, um braço e repetem essa ação em algum momento ao acordar durante a madrugada. Ao longo do dia, você continua a utilizar seu celular com maior ou menor frequência, dependendo dos seus hábitos.

Maycon Gomes Barbosa
Luiz Antonio de Saboya
Diego Vaz Bevilaqua
Fundação Oswaldo Cruz

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Para acessar este ou outros conteúdos exclusivos por favor faça Login ou Assine a Ciência Hoje.

Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros conteúdos desta edição

614_256 att-70669
614_256 att-70623
614_256 att-70595
614_256 att-69645
614_256 att-69551
614_256 att-69315
614_256 att-68522
614_256 att-70884
614_256 att-69624
614_256 att-70793
614_256 att-27650
614_256 att-70676
614_256 att-70842
614_256 att-70706
614_256 att-70753

Outros conteúdos nesta categoria

725_480 att-79129
725_480 att-79088
725_480 att-78562
725_480 att-78250
725_480 att-77222
725_480 att-75970
614_256 att-74171
614_256 att-74268
614_256 att-73520
614_256 att-72270
614_256 att-72030
614_256 att-72859
614_256 att-71112
614_256 att-61534
614_256 att-57143