Segurança dos alimentos:
a realidade nas residências brasileiras

No mundo, a maioria dos surtos de doenças transmitidas por alimentos ocorre em residências. O Brasil não é exceção. Pesquisa mostra que boa parte dos domicílios do país tem práticas inadequadas de higiene, manuseio e armazenamento de alimentos.

CRÉDITO: FOTO ADOBE STOCK

A cada ano, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 600 milhões de indivíduos adoecem e outros 420 mil morrem, em decorrência de DTA (doenças transmitidas por alimentos) no mundo. 

No Brasil, entre 2000 e 2018, 13.163 surtos de DTA foram notificados pelo Ministério da Saúde (MS), os quais resultaram em 247.570 doentes e 195 óbitos. Acredita-se que esse número seja mais elevado, tendo em vista que as DTA são subnotificadas em todo o mundo – especialmente, no Brasil, onde as residências são consideradas o principal local de ocorrência.

Jéssica de Aragão Freire Ferreira Finger
Faculdade de Ciências Farmacêuticas
Universidade de São Paulo 

 

Guilherme de Almeida Silva
Faculdade de Saúde Pública
Universidade de São Paulo

 

Uelinton Manoel Pinto
Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental
Faculdade de Ciências Farmacêuticas
Universidade de São Paulo

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

Abrir Chat