Quando a ciência encontra a arte
para buscar diversidade

Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Carolina Brito é uma das criadoras de projetos e peça de teatro para incentivar o interesse de meninas pela carreira de cientista

CRÉDITO: FOTO CEDIDA PELA AUTORA

Carolina Brito apresentando a peça A Ciência como ela é no Bar Céu, em Porto Alegre.

Quando eu era criança, queria ser astronauta. Queria conhecer o espaço, ver a Terra de longe e pisar na Lua. Esta era minha fantasia e a de muitas crianças da minha geração. De astronauta, eu resolvi ser astrônoma e, depois, descobri que a astronomia era um ramo da física. E foi o caminho que decidi seguir.

Carolina Brito
Instituto de Física
Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

Abrir Chat