Metchnikoff e a imunologia

Cientista russo deu contribuições fundamentais para a ciência ao descobrir parte do mecanismo de funcionamento do sistema imune; por seu trabalho, ganhou o Prêmio Nobel de Medicina em 1908

Credito: Foto wikimedia commons

O ano era 1880, e o cientista russo Ilya Mechnikov – ou Élie Metchnikoff (1845-1916) – passava por momentos angustiantes. Sua segunda esposa, Olga Belokopytova, definhava a olhos vistos. Ela havia contraído febre tifoide, uma grave doença bacteriana ainda sem tratamento, já que os antibióticos só seriam descobertos décadas depois. A saúde de Mechnikov, que havia perdido sua primeira esposa para a tuberculose, também era frágil. Ele tinha problemas cardíacos, e sua visão dificultava o trabalho no microscópio. Devastado e em depressão, ele decidiu tirar a própria vida.

Leia Mais

https://www.nobelprize.org/prizes/medicine/1908/mechnikov/biographical/

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0092867416310686

http://blogs.bu.edu/ait/files/2012/08/Tauber-Metchnikoff-Phagocytosis.pdf

https://jlb.onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1189/jlb.0211094

https://iris.unime.it/retrieve/handle/11570/3085141/98851/Teti%20et%20al%20Metch%20Rev.pdf

Leandro Lobo
Instituto de Microbiologia Paulo de Góes
Universidade Federal do rio de Janeiro

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

Open chat