Impressão 3D como aliada da perícia criminal

A impressão 3D é largamente usada em diferentes áreas da nossa sociedade, que vão da arquitetura à medicina. E, recentemente, tornou-se também aliada da química forense, que aplica os conhecimentos da química na resolução de crimes. Da fabricação de coletores que permitem análises mais precisas de resíduos deixados por disparos de armas de fogo à impressão de evidências, como marcas de pneu e impressões digitais, as impressoras 3D, definitivamente, ganharam um lugar nos laboratórios de criminalística.

CRÉDITO: FOTO ADOBE STOCK

Sílvia Vaz Fernandes de Castro, Rafael Melo Cardoso e Rodrigo Alejandro Abarza Muñoz
Instituto de Química,
Universidade Federal de Uberlândia

Rodrigo Henrique de Oliveira Montes
Superintendência da Polícia Técnico-Científica

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

Open chat