O Brasil e a OMS

Desde que foi fundada, em 1948, a Organização Mundial da Saúde (OMS) contou com a colaboração de sanitaristas brasileiros que contribuíram para que a agência alcançasse seu principal objetivo de considerar a saúde como direito fundamental de qualquer ser humano, sem distinção de raça, religião, crença política, condição econômica ou social. A OMS foi – e é – a principal autoridade reitora e coordenadora em saúde internacional. Este artigo conta um pouco dessa presença marcante dos brasileiros no órgão e reflete sobre o desafio de manter tal participação ativa.

É importante levar em conta a história da OMS na discussão sobre o presente e o futuro dessa agência multilateral. Ainda mais, após decisões desinformadas e oportunistas como as do presidente norte-americano Donald Trump contra esse organismo para achar um culpado da epidemia de covid-19.


O médico paulista Geraldo de Paula Souza (1889-1951) propôs, junto com o delegado e dilpomata chinês Szeming Sze (1908-1998), a criação de uma agência internacional especializada em saúde

Sua origem remonta à fundação da Organização das Nações Unidas (ONU), em 1945, quando o médico paulista Geraldo de Paula Souza (1889-1951) propôs, junto com o delegado e dilpomata chinês Szeming Sze (1908-1998), a criação de uma agência internacional especializada em saúde. Primeiro brasileiro a se especializar na Universidade Jonhs Hopkins, com bolsa da Fundação Rockefeller, Paula Souza tinha ampla experiência na área de saúde pública. Durante os primeiros anos de atuação profissional, ele fundou o instituto que posteriormente seria a Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo – onde também foi seu primeiro diretor – e a Sociedade Brasileira de Higiene. Além disso, esteve à frente da gestão do Serviço Sanitário paulista, entre 1922 e 1927, por meio do qual implementou serviços nas zonas interioranas do estado.

Marcos Cueto

Casa de Oswaldo Cruz
Fundação Oswaldo Cruz

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Para acessar este ou outros conteúdos exclusivos por favor faça Login ou Assine a Ciência Hoje.

Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros conteúdos desta edição

614_256 att-48065
614_256 att-27650
614_256 att-47924
614_256 att-47907
614_256 att-47915
614_256 att-48003
614_256 att-47896
614_256 att-47776
614_256 att-47764
614_256 att-47751
614_256 att-47714
614_256 att-47708
614_256 att-47627
614_256 att-47539
614_256 att-47551

Outros conteúdos nesta categoria

725_480 att-79058
725_480 att-79037
725_480 att-79219
725_480 att-78924
725_480 att-78884
725_480 att-78680
725_480 att-78625
725_480 att-78617
725_480 att-78228
725_480 att-78208
725_480 att-78192
725_480 att-78176
725_480 att-77561
725_480 att-77521
725_480 att-77475