Na Estante

Primeiro volume da trilogia Lembrança do passado da Terra entrecruza a história recente da China com ficção que conecta terráqueos e alienígenas, apresentando ideias científicas em uma trama envolvente.

Todo gênero literário tem seus temas principais. É fácil encontrar os mais variados exemplos de livros que contam e recontam histórias de amor, vingança, redenção, para mencionar alguns deles. E a ficção científica, claro, tem seus temas clássicos. Podemos entendê-la como um gênero literário no qual se realiza uma exploração especulativa da condição humana face ao progresso científico e às inovações tecnológicas. Nesse sentido, O problema dos três corpos, do escritor chinês Cinxin Liu (1963- ), é um exemplo clássico de ficção científica. Aviso aos leitores: há a possibilidade de (pequenos) spoilers no que segue.

Primeiro livro da trilogia Lembrança do passado da Terra (em tradução livre do inglês Remembrance of Earth’s past) – que inclui também A floresta sombria e O fim da morte –, O problema dos três corpos se inicia nos anos 1960, durante a revolução cultural na China. Essa é uma mudança em relação à edição chinesa para a americana, e brasileira, proposta por Ken Liu, aclamado escritor de ficção científica estadunidense e tradutor da obra para o inglês, que, apesar do sobrenome, não tem qualquer parentesco com o autor. Na edição chinesa, a descrição dos eventos da revolução cultural ocorre no meio do livro. Ken Liu sugeriu que essa passagem abrisse o livro para facilitar a compreensão do típico leitor americano, além de tornar a narrativa um pouco mais linear. A sugestão foi abraçada calorosamente por Cinxin Liu que escreveu o primeiro livro da trilogia precisamente dessa forma, mas mudou a pedido dos editores chineses, para tornar o livro ‘menos político’ em seu país. Registre-se: o pano de fundo histórico, por si só, já torna o livro muito interessante para quem não conhece esse período.

O problema dos três corpos
Cinxin Liu. Tradução: Leonardo Alves
Editora Suma, 2016, vol.1, 320 p.

Marco Moriconi
Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

Open chat