O meteorito que virou trilho

Pesquisa desvenda história do maior meteorito do Brasil. Confundido com uma jazida de ferro, o Santa Catarina, como é conhecido, foi destruído e vendido para a Europa no século 19 com fins industriais, restando apenas poucas peças do material original

Uma história de mistério cerca a descoberta do maior meteorito já registrado no Brasil: o Santa Catarina. Ela envolve interesses comerciais, incertezas, equívocos e até o nosso Imperador D. Pedro II, além da obstinação de alguns pesquisadores para encontrar o local exato de sua queda. Graças a uma verdadeira investigação histórica lançada por Iara Déniz Ornellas em seu mestrado, sob orientação de Maria Elizabeth Zucolotto, do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), foi possível elucidar alguns pontos dessa que é, sem dúvida, uma das mais interessantes descobertas feitas no campo da meteorítica no Brasil e ainda pouco conhecida. Agradeço a ambas por fornecerem informações usadas nesta coluna.

Figura 1. O maior pedaço preservado do meteorito Santa Catarina se encontra no Museu Nacional/ UFRJ. Ele foi uma das principais peças resgatadas após o incêndio do palácio em 2018
Crédito: Maria Elizabeth Zucolotto

Alexander W. A. Kellner

Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Academia Brasileira de Ciências

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

Open chat