É possível prever 2030?

Uso de autômatos celulares – modelos de evolução temporal que simulam mudanças do espaço – permite prever como será a configuração da área urbana no final da década. Pesquisa mostrou uma expansão significativa da região.

Um estudo preditivo para identificar como o crescimento imobiliário e novos projetos turísticos podem afetar a cidade de Paraty, no estado do Rio de Janeiro, apontou uma expansão urbana significativa em 2030. A pesquisa foi feita utilizando modelos dinâmicos de simulação espacial que se mostraram importantes ferramentas de planejamento.

A investigação de determinada realidade requer a estruturação de diferentes procedimentos, que – baseados em concepções teóricas, métodos e técnicas – buscam revelar diversos aspectos acerca do objeto ou situação estudados, gerando conhecimento sobre eles. A complexidade da representação dessa realidade, que envolve um conjunto de variáveis e suas relações, exige recorrer a processos de abstração. Nesse sentido, os modelos são importantes ferramentas para a análise e representação de certa porção do mundo real.

Jéssica Silva Martins
Vandré Soares Viégas

Programa de Pós-graduação em Geografia
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

Open chat