Desigualdade: o ‘vírus’ mais letal

Pesquisa com trabalhadores de saúde mostra disparidades na contaminação por covid-19 relacionadas a determinantes sociais. Fatores como raça, escolaridade, renda, cargo e tipo de exposição estão significativamente associados à infecção pelo SARS-CoV-2

CRÉDITO: FOTO FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL

Apesar das comprovações científicas, desde a gripe espanhola – pandemia de influenza que afetou cerca de 500 milhões de pessoas de janeiro de 1918 a dezembro de 1920 –, o imaginário comum de que um vírus respiratório acomete democraticamente os indivíduos precisa ser desmistificado. Com a covid-19, não tem sido diferente. Enquanto políticos e mídias sensacionalistas banalizavam a crise humanitária, o vírus acirrava as desigualdades entre países e suas populações.

Roberta Fernandes Correia
Zilton Farias Meira Vasconcelos
Adriana Cesar Bonomo
Wilson Savino
Estratégias de Integração Regional e Nacional,
Fundação Oswaldo Cruz

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Para acessar este ou outros conteúdos exclusivos por favor faça Login ou Assine a Ciência Hoje.

Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros conteúdos desta edição

614_256 att-27650
614_256 att-72134
614_256 att-72401
614_256 att-72474
614_256 att-72091
614_256 att-72076
614_256 att-72116
614_256 att-72252
614_256 att-72108
614_256 att-72198
614_256 att-72261
614_256 att-72188
614_256 att-72338
614_256 att-72540
614_256 att-72333

Outros conteúdos nesta categoria

725_480 att-79129
725_480 att-79088
725_480 att-78562
725_480 att-78250
725_480 att-77222
725_480 att-75970
614_256 att-74171
614_256 att-74268
614_256 att-69653
614_256 att-73520
614_256 att-72030
614_256 att-72859
614_256 att-71112
614_256 att-61534
614_256 att-57143