Instituto de Microbiologia Paulo de Góes
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Por trás de uma doença capaz de dizimar exércitos, um método científico curioso – que incluía amarrar gaiolas de piolhos nas pernas dos voluntários – resultou em uma vacina para prevenir o tifo epidêmico e libertar judeus

CRÉDITO: FOTO WIKIMEDIA COMMONS

Atire o primeiro pente-fino quem nunca sofreu com uma infestação de piolhos. Além de muita coceira, esses insetos ectoparasitas da ordem Phthiraptera podem transmitir inúmeras doenças. Para piorar, proliferam em situações de desastres naturais e calamidades, especialmente onde populações humanas desamparadas têm de lidar com a destruição da infraestrutura hospitalar e de saneamento básico, com a fome, com más condições de higiene e com superlotações. Um tipo de tragédia (evitável) que reúne todas essas características simultaneamente são as guerras.

Leandro Lobo
Instituto de Microbiologia Paulo de Góes
Universidade Federal do Rio de Janeiro

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Para acessar este ou outros conteúdos exclusivos por favor faça Login ou Assine a Ciência Hoje.

Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros conteúdos desta edição

614_256 att-73512
614_256 att-73247
614_256 att-73367
614_256 att-73150
614_256 att-73165
614_256 att-73181
614_256 att-73191
614_256 att-73520
614_256 att-73493
614_256 att-73412
614_256 att-73297
614_256 att-27650
614_256 att-73586
614_256 att-73465
614_256 att-73430

Outros conteúdos nesta categoria

725_480 att-79821
614_256 att-79434
725_480 att-78705
725_480 att-78239
725_480 att-77232
725_480 att-75781
614_256 att-74161
614_256 att-70595
614_256 att-74252
614_256 att-72764
614_256 att-72108
614_256 att-71023
614_256 att-61579
614_256 att-59382
614_256 att-56275