Três palavras revolucionárias

Com o surgimento do comércio eletrônico, os serviços de entrega tornaram-se essenciais. Levar a mercadoria até o cliente no menor tempo possível depende da obtenção precisa de endereços. Uma nova ferramenta veio para revolucionar essa tarefa.  

A atividade de entregas – amplamente usada nos últimos anos – tornou-se ainda mais popular na pandemia. No Brasil, esse serviço teve seu início com os Correios, por meio da entrega de correspondências. Mas, com a intensificação do consumo e o fenômeno da internet, as compras de mercadorias passaram a ser feitas online e entregues em casa – principalmente, com a popularização do comércio eletrônico.

Com esse advento, as entregas tiveram de ser aprimoradas pela logística e passaram a ser feitas por serviços terceirizados ou pelos correios. Para as áreas de logística e comércio, o grande desafio histórico relacionado às entregas sempre esteve em chegar a regiões de difícil acesso ou a destinatários sem endereço bem definido.

Evelyn de Castro Porto Costa (convidada especial)
Programa de Pós-graduação em Geografia,
Universidade Federal Fluminense

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje

Open chat