Cientistas brasileiros encontram o mais antigo registro de infecção óssea associada a parasitas de que se tem notícia. A patologia foi identificada em um fragmento de osso da perna de um dinossauro herbívoro de cerca de 85 milhões de anos.

A paleontologia nacional acaba de revelar uma nova surpresa: um osso de dinossauro exibindo uma patologia, que pode ser identificada como uma inflamação óssea. E o mais interessante: ela foi causada por parasitas que estão preservados no exemplar! O achado, publicado na Cretaceous Research, foi feito por Tito Aureliano, da Universidade Estadual de Campinas, e colegas, e representa a ocorrência mais antiga desse tipo de doença associada a parasitas.

Alexander W. A. Kellner

Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Academia Brasileira de Ciências

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Para acessar este ou outros conteúdos exclusivos por favor faça Login ou Assine a Ciência Hoje.

Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros conteúdos desta edição

614_256 att-50985
614_256 att-27650
614_256 att-50899
614_256 att-50940
614_256 att-50849
614_256 att-50840
614_256 att-50832
614_256 att-50813
614_256 att-50822
614_256 att-50799
614_256 att-50806
614_256 att-50791
614_256 att-50910
614_256 att-50647
614_256 att-50703

Outros conteúdos nesta categoria

725_480 att-85970
725_480 att-85425
725_480 att-85058
725_480 att-84571
725_480 att-84383
725_480 att-84048
725_480 att-83447
725_480 att-83275
725_480 att-82786
725_480 att-82347
725_480 att-81864
725_480 att-80922
725_480 att-80314
725_480 att-79924
725_480 att-79453